27 outubro 2008

Trincar o dedo é:

  • sentir as lágrimas brotarem dos seus olhos sem querer, já que a dor é tão grande;
  • querer matar a criatura que prendeu seu dedo na porta do carro, mesmo que ela seja o Queridinho;
  • colocar gelo e pomadinhas e ver seu dedo ficar pior do que dedo de defunto;
  • ir para o hospital dois dias depois porque vc quer tomar uma cervejinha e o remédio vai atrapalhar o seu "barato";
  • resolver ir ao hospital já que todos olham com cara de horror quando vc conta o que aconteceu e mostra o dedo vítima;
  • ficar cinco dias sem ir trabalhar;
  • ver a cara de b.... do chefe quando vc conta que ficará de licença médica;
  • ficar sete dias com o dedo e mão enfaixado em pleno calorão, o que resulta num suor fedido na mão;
  • sentir todo mundo na rua olhando sua mão branca da faixa com o dedo do E.T.;
  • ficar sem lavar a louça, roupa e até gostar dessa idéia;
  • lavar o cabelo somente no cabeleireiro (isso é bom);
  • aprender a esfregar o corpo apenas com uma mão enquanto a outra está envolvida numa sacolinha plástica;
  • suar para descascar uma abacaxi literalmente (por que não inventam um descascador próprio para isso? Coisa difícil.);
  • ir para a praia com a mão enfaixada e não poder nem pisar na areia (imagina se sua mão fica cheia de areia, argh!);
  • reaprender a digitar inutilizando o dedo vitimado;
  • tirar as faixas e ver que, mesmo após sete dias e com todo esse sofrimento, o dedo continua feio, roxo e inchado.

Vida difícil essa minha.