05 abril 2009

A menina tinha tinta no cabelo

Sempre adorei o cabelo ruivo, e como não fui abençoada em ter uma cabeleira vermelha, apelo para a tintura desde os 15 anos. Nas primeiras vezes tingi o cabelo com medo, depois verifiquei que a cor não aparecia tanto quanto eu queria. A verdade é que meu cabelo é castanho escuro e precisava de um tom mais forte para realmente aparecer. Apelei para o Vermelho Intenso nº 46 da Koleston.

Durante anos meu cabelo ficou excelente. Cor viva que combinava com minhas sardas. Já não me via com o cabelo castanho de jeito nenhum. Com o tempo percebi que a cor ficou opaca e por mais que hidratasse, usasse produtos específicos, nada melhorava o tom do cabelo.

Consultei minha cabeleireira e ela indicou mudar a marca da tintura, indicou uma marca que ela conhecia e a cor que ficaria ótima para mim. Fui até a perfumaria e comprei a bendita tinta, mas fiquei em uma dúvida da cor, aí fiz uma confusão com as denominações do vermelho. Levei para ela aplicar. Logo ela alertou que não era a cor que ela indicou, mesmo assim arrisquei.

Já no início da aplicação notei que a tinta tinha um tom bem mais claro daquela que eu estava acostumada. Aguardando o tempo indicado para o efeito, vi de relance que a minha raiz estava muito, mas muito clara do que o normal. A cabeleireira tentou me confortar com depois que lavássemos e secássemos tudo ficaria melhor. Mero engano, minha raiz ficou laranja!!!

Sinceramente, me senti o Sansão!!! Perdi as forças sem meu cabelo na minha cor. A minha primeira reação foi chorar, meu olho naturalmente encheu de lágrimas. A cabeleireira tentou me acalmar, mas não deu, fiquei nervosa mais ainda porque nem podia culpá-la, afinal a burra foi eu que comprei a cor errada. Implorei para ela dar um jeito que não sairia do salão com cara de punk revoltada de jeito nenhum e nem usar boné ou turbante até a cor descorar. A coitada teve que largar o salão, dispensar as demais clientes que estavam esperando com hora marcada e ir comprar mais duas tinturas de cores diferentes para misturar e aplicar novamente até chegar num tom parecido ao anterior. Ainda mais eu não tinha dinheiro suficiente para tudo isso e precisei pendurar a conta literalmente. Nisso foram mais 2 horas entre aplicação e espera, depois secar e escovar.

Bom, essa história agora já é antiga, o trauma já está superado mas pelo menos eu aprendi que mudo a cor do meu cabelo por nada e quando eu decidir de verdade, juro que vou prestar mais atenção no momento da compra da tintura. Pelo menos no caso do meu cabelo: em time que está ganhando não se mexe ou será na cor???

2 comentários:

Nana disse...

Rs eu adoro vermelho, mas sempre apliquei o cobre para ficar mais natural, menina que história mexicana essa hein?!
kkk
bjsss

Mari disse...

Eu já tive o cabelo vermelho mas se passar na raiz primeiro vai clarear muito mais do que o resto e corre o risco de ficar laranja MESMO! O que você pode fazer para reavivar a cor é banho de brilho com a própria tinta ou tinta vegetal como o Jeans Color da Alfaparf.