18 agosto 2011

Mamãe também tem vida social

Não consigo nem me lembrar quando a internet entrou em minha vida, mas com a gravidez, cheia de dúvidas e aflições, ela se tornou minha aliada. Eu já era blogueira há alguns anos, o blog que antes era um espaço para desabafar, tomou o papel de registrar momentos do meu bebê. Aos poucos, descobri que não estava sozinha nessa situação, estava trocando experiências, partilhando angústias, refletindo sobre a maternidade com muitas mulheres. 

Para a psicóloga perinatal Vera Iaconelli, a principal virtude da rede é permitir que as mães saiam do isolamento em que vivem na atualidade. "Como toda a sociedade, as mães perderam os espaços públicos. Mal conhecem suas vizinhas", analisa. Some isso ao fato de que as famílias estão cada vez mais enxutas e o resultado é que, hoje, as mulheres só vão descobrir o que é criar um bebê quando recebem o seus nos braços. "Rola muita dúvida, insegurança e culpa, pois acham que deveriam saber tudo por instinto. No mundo virtual, descobrem que há muitas outras na mesma situação."
 
E foi assim que participei de fóruns, visitei blogs e fiz amizades. Percebi o quanto isso me fazia bem, a cada mal estar diferente durante a gravidez, consultava minhas amigas, era uma ajuda e tanto. Juntas formamos um grupo ativo e de muito apoio, conheci mamães que estavam no mesmo tempo de gestação que eu e torcíamos pelos nascimentos dos bebês, chegamos a fazer um bolão sobre qual bebê nasceria primeiro.
 
Tanta cumplicidade não poderia ficar só no virtual. Cansadas de conversar com o computador, resolvi organizar um encontro para comemorar o dia das mães. Utilizei o Projeto CineMaterna para isso. Para quem não conhece o projeto, trata-se de sessões de cinema para mães com bebês de até 18 meses. Papais e acompanhantes são bem-vindos também! Os filmes são para a diversão dos adultos, e as salas de cinema são equipadas para acolher os bebês com todo o conforto: som reduzido, trocador na sala, ar condicionado mais suave, ambiente levemente iluminado. E depois de cada sessão sempre tem um gostoso bate-papo!
 
E fui, coloquei meu filho no sling, peguei a bolsa dele e num sábado pela manhã me encontrei com três amigas virtuais e seus bebês, todas conhecidas de longa data através da tela do computador. Foi como um encontro de comadres, tricotamos muitos e quase nem assistimos o filme.
 
A experiência foi tão positiva que resolvemos fazer as amizades virtuais se tornarem reais, amigas de rede sociais que trocam mensagens há muito tempo, que conhecem os anseios, medos e expectativas da outra, que são amigas mesmo sem terem se visto. Nada melhor que ver as pessoas, escutar a voz, abraçar... formamos então o Encontro entre Comadres, um grupo de mamães de São Paulo que se encontra periodicamente para falar sobre o assunto que mais gostamos: nossos filhos.
 
Com muito carinho escolhemos a data e horário, tendo total cuidado com o local para que nossos pequenos tenham espaço e infraestrutura. Nosso primeiro encontro foi um sucesso, tivemos a presença de 17 mãezinhas e 18 bebês, almoçamos juntas, papeamos e fizemos um Baby Secreto com trocas de presentes e tudo mais.
 
Percebemos juntas que sair com um bebê, tomar um café com outras mães, e até mesmo amamentar nesses locais públicos, deixou de ser algo estranho. Hoje nossas necessidades mudaram, e precisamos de atividades que nos mantenham saudáveis nas relações familiar e social. E por que não fazer isso com as amigas? Isso é possível e muito divertido.
 
Texto publicado originalmente no blog De Mães para Mães, atendendo um convite muito especial das amigas: Cíntia, Carol, Ana Cláudia, Tatiane, Bruna e Edna.

5 comentários:

Raquel disse...

Rosi..tb entrei neste mundo qd engrvidei e me sinto até íntima de vcs..como é bom ver que não estamos sozinhas..que temos medo, ansiedade e td mais que outras mulheres tb tem...
O dudu tá lindo!!! e aqui em casa tb reina a galinha pintadinha..bjocas mil

Karin Petermann disse...

Sabe, quando eu morava em Joinville, nós fizemos alguns cafés entre mamães que antes tinham apenas amizade virtual.
Foi muito legal e eu realmente adorei. Pena que eu não moro mais lá... sei que preciso organizar alguma coisa aqui na minha região.

Realmente a blogosfera nos traz além de queridas amigas, muitas informações e nos ajudam muito.

Muito legal seu post, beijos

Karin
www.mamaeecia.com.br

Okamix disse...

Estou visitando o site pela primeira vez e gostei bastante !

Já adicionei o site nos favoritos para estar acompanhando sempre as novidades !

Parabéns e Sucesso !
www.okamix.com.br

Néinha Figueiredo. disse...

Hehehe e bora nós de novo para mais um encontro!!!

#contandosdias.

Bjs.

Natália disse...

Oi Rosi, realmente a internet ajuda muito a gente, principalmente nesse período da gravidez em que estamos tão frágeis. Eu nunca tinha tido um blog e resolvi fazer um quando estava na 21ª semana da gestação. Eu tive um problema, entrei em trabalho de parto nessa semana e tive que me afastar do serviço e ficar de repouso absoluto, confesso que sofri muito e recebi apoio em fóruns pela internet com mamães que passaram pelo mesmo problema que eu. A ideia do blog foi mais um desabafo mesmo, um remédio pro meu medo e insegurança daquele momento. Mesmo que no começo muitas pessoas não entrassem pra ver eu me sentia bem melhor em colocar todos os meus conflitos pra fora. Hoje meu filho está com quase 4 meses e tá com muita saúde então eu aproveito pra colocar as experiencias que tenho tido com meu filho pra que outras mamães também possam se informar. O meu blog também chama mundinho particular. Sempre acompanho seus post e eles são ótimos. bjus