18 setembro 2007

Da série: no confessionário

Confesso que nunca fui muito fã de manicure e pedicure. Acho bonito ver uma mulher com unhas bem feitas, e aquele esmalte impecável. Gostaria muito de poder seguir a risca esse ritual de todos os sábados bater cartão no salão de beleza, mas convenhamos, perde-se dinheiro e tempo. E eu, como uma boa sagitariana que odeia rotina, sofro.

Fazer as unhas do pé é essencial. Tinha um amigo no meu emprego anterior que era fascinado por pés, talvez fetiche pura. Dizia em alto e bom tom que se a mulher não cuida do seu próprio pé imaginem o resto... O mais engraçado é que bastava uma mulher chegar no escritório usando sandálias que ele espichava todo o corpo para averiguar, isso incluía as companheiras de mesa também. Por isso, eu tomava muito cuidado porque a fiscalização era rigorosa.

Existia uma nutricionista que tinha pés que agarram a sandália. Esse é aquele tipo onde os dedos são grandes, tortos e curvados para baixo. Para completar usava esmalte vermelho nas unhas grandes. Tem coisa pior que mulher que insiste em usar unhas grandes nos pés? E completa com esmalte vermelho? Ainda por cima deixa a unhas cresceram tanto que o esmalte fica na metade da unha e descasca? Aff, quanta classe!

Voltando a nutricionista, ela era motivo de chacota em toda a empresa, além de seu modo peculiar de ser, os pés dela era uma atração à parte e motivo das reuniões da rádio peão.

Faço as unhas dos pés com freqüência, determino o prazo no olhômetro. Quando não consigo cumprir dou folga para as sandálias. Tenho vergonha de aparecer com pés de mendigo ou de dinossauro e unhas vermelhas dos pés, nem pensar. Tenho medo, hehe.

Um comentário:

Cin disse...

Realmente estar com as unhas do pé sempre em dia é essencial.
Bjos e linda semana!