08 julho 2008

Coisas do coração

O que devemos priorizar? Um trabalho que me rende muito ou algum dinheiro, mas que não me deixe apaixonado? Um bom emprego sem muitas perspectivas a uma carreira brilhante? Uma carreira brilhante cheia de paciência e sacrifícios? Ou o ideal é identificar o meu potencial e direcionar os esforços para coisas que me darão prazer e me farão feliz? Qual seria a melhor opção?

Pois é, eram todas essas questões que martelavam minha cabeça quando decidi fazer a faculdade. Optei pelo coração. Fiz publicidade porque não tinha dinheiro para fazer fisioterapia. Eram dois amores, fiz o que era possível.

E foi possível exercer a profissão por 08 anos e nos últimos dois ela passou a me atormentar. Cansei de procurar emprego na área e das dificuldades que as empresas e seus processos seletivos colocam. E as dúvidas referentes a prioridades, dinheiro e satisfação voltaram a me visitar, e como me deixaram angustiada.

Depois de muito pensar, prestei o chamado processo seletivo no último sábado. E para minha (agradável) surpresa existiam vários candidatos da minha idade e até mais velhos do que eu. Ufa, pelo menos terei bons companheiros para trocar idéias e fazer trabalhos. Já no quesito surpresa desagradável ficou o tema da redação (Felicidade. Pode?) e uma das questões que sinalizei ao fiscal de sala o seu erro no enunciado. Mas não quero ser pessimista com a universidade, eu já tive provas que a primeira impressão não é a que fica e, além disso, o curso de Pedagogia tem um bom conceito e uma boa grade curricular.

E como grande entusiasta que sou já comecei a pesquisar sobre a área (Deus, como pagam pouco em estágio!), sobre as frustrações e como está o mercado (bem complicado, é verdade). Já discordo do modelo Escola Plural e de outros aspectos, mas se fosse diferente essa não seria eu. Quero mesmo alfabetizar os pequenos, gosto disso de verdade. Quero ser uma boa educadora e dar uma aula inesquecível e tudo isso pode parecer idealista demais, só que preciso disso para viver. Talvez quem esteja lendo pense que eu sou meio pirada de me aventurar na área de educação, mas mais uma vez eu estou optando pelo coração, confesso.

2 comentários:

Talita Corrêa disse...

Eu vou voltar a fazer eventos... é um trabalho legal, porém cansativo. Mas, escolhi essa área né... e sendo sincera: eu gosto! rs.

Bjinhos florzinha =)

Mila disse...

Poxa.... abandonou o barco dos publiciotários????
Meu barquinho me levou pro caminho do meio... meoio educadora... meio publicitária...
Hoje tenho certeza que o barquinho tinha razão...
Espero que o seu tb tenha!!! Sucesso!!!
beijos Mila