01 agosto 2008

Da série: pra refletir

“Eu tenho uma espécie de dever, dever de sonhar, de sonhar sempre, pois sendo mais do que um espectador de mim mesmo, eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso. E assim me construo a ouro e sedas, em salas supostas, invento palco, cenário para viver o meu sonho entre luzes brandas e músicas invisíveis.”
Fernando Pessoa

3 comentários:

Ilca Viviane criando arte disse...

Rosi, em primeiro lugar, obrigado pela visita em meu blog.
Desculpa se não respondi antes a suas perguntas.
Eu faço trabalhos de scrapbook por encomenda. Ainda não fiz nada pra fora do meu estado, mas tem sempre uma primeira vez.
Que lindo este texto de Fernando Pessoa. Este eu não conhecia.
Um beijo.

O Profeta disse...

Majestosa e altivamente submissa
Uma árvore curva-se à lagoa
Encontrei um arco-íris perdido na terra
Este canto não pára até que a alma doa


Convido-te a olhar os sentires que emanam do altar do Sol


Boa semana


Mágico beijo

Mila disse...

Nestas horas me sinto comum... e vejo que outros já se sentiram como eu... e comum me sinto bem...
Beijos Mila