29 agosto 2008

Pequena grande fase

Talvez eu nem tenha dito que tenho três irmãs e sou a caçula das quatro. E quando éramos crianças a gente criava umas brincadeiras geniais no pouco espaço que tínhamos.

A Joia (sim, esse é o apelido da minha irmã desde bebê) tem apenas 4 anos a mais que eu e desde pequena somos bastante unidas. Lembro quando minha mãe comprou uma TV Telefunken (alguém se lembra?), comprou no crediário e foi uma bela conquista. Era um aparelho gigante, preto e branco e tinha um botão redondo que mudava os canais.

A gente descobriu o canal Cultura nessa época. E tinha um programa infantil divertidíssimo chamado Bambalalão. A madrinha da Joia até a levou no programa, já que era um programa de auditório, eu como era a pirralha não pude ir. Nesse programa tinha um quadro com um palhacinho que mexia os braços bem devagar ao som da caixa de música (aquela da bailarina que girava). Minha irmã imitava o palhacinho com perfeição e eu ria tanto que até a barriga doía.

Tem também um episódio do Pica-pau onde o personagem Dooley só entra em confusão e por essa razão o bordão “Não tem graça Dooley” do desenho virou o nosso grito de guerra.

Até hoje não sei por que a gente ainda ri dessas coisas, são memórias inexplicáveis que me fazem bem pra caramba.

Um comentário:

Quase Trinta disse...

Qd pequena eu fui ao bambalalão...rs
Ai como as lembranças de infâncias são boas....
ótimo final de semana