26 setembro 2008

Pela Janela

Moro num bairro de gente idosa e alternativa. E quando não tenho nada pra fazer, fico bisbilhotando na janela que tem uma vista ótima. No prédio em frente, um prédio amarelo, velho e sem elevador, há um rodízio de vizinhos que é uma loucura.

No último andar tem um casal de homossexuais que amam dar festinhas na madrugada em pleno meio da semana. O povo que freqüenta é bem doidão (nenhum preconceito, que fique bem claro), roupas coloridas, cabelos desgrenhados, amores loucos e bebidas a mil. O que é mais engraçado é que cada convidado que chega tem que dar um grito para ser atendido. É o prédio não tem interfone. Vizinhos dos alternativos mora um casal que ama gatos, já vi uns cinco no apartamento deles, assim como vejo sempre a moça faxinando no sábado, ela deixa todos os pufs e cadeiras na varanda e os gatos fazem a festa.

No andar do meio vejo sempre dois velhinhos negros, eles quase não abrem as janelas e quando aparecem estão sempre bem agasalhados com gorros e cachecóis, a casa deles é bem escura, um tanto sinistro.

Ainda no andar do meio, quando mudei prá lá havia uma garota que morava sozinha, ela ficava direto no laptop e tinha aulas de esgrima na sala do apê. Era bem legal. Pena que ela se mudou e vieram uns “chinas”. Rá. Esses são toscos: a mulher tem um filho lindo que vive grudado nas pernas dela. O pai é o pior motorista que eu já vi. Dia desses, eu e o Queridinho ficamos cerca de 15 minutos vendo ele estacionar. A vaga era grande e por mais que manobrasse, esterçasse, ele simplesmente não saía do lugar. Acabou deixando o cara na rua mesmo, acho que ficou injuriado. Deu uma vontade louca de bater palmas.

Vizinha ao prédio amarelo tem uma casa velha que mais parece cenário de filme de terror, e a moradora faz jus a minha imagem da casa. A véia é feia, gorda e muito branca. Tem um cabelo desgrenhado e usa umas roupas minúsculas e coladas (talvez fossem do tempo que era magra...). Em dias de frio ela fica empacotada com um penhoar de matelassê. Em dias de calor fica só de calcinha com a janela aberta sem se importar. Uma visão do inferno.

Nada mais relaxante que olhar a vida dos outros.

3 comentários:

Cin disse...

Vc tem uma vizinhança bem diversificada hein.
Tbém gosto de me distrair observando o cotidioano alheio.
Bom fim de semana!

Quase Trinta disse...

hahaha, moro em chacara e aqui não tem como ver toda essa diversidade...rs

Mila disse...

O novo passatempo de mamis é ver quantos aps estão ocupados no predio novo da frente e que horas vão dormir... eu ainda prefiro a tv... hauahauhaua
Beijos Mila