14 dezembro 2009

Buenos Aires: El segundo dia

As largas avenidas de Buenos Aires


Acordamos cedo para aproveitar o que a cidade oferece. Tomamos um belo "desayuno" com as chamadas "medias lunas", uma imitação do nosso croissant mais fininho e sem recheio, mas muito saboroso.

Estávamos ansiosissímos para conhecer a Calle Florida, uma rua de compras super famosa. E ela faz jus à fama: são várias lojas de cuero (couro), perfumarias, calçados e a mais querida: Falabella. Uma loja de departamentos tudo de bom com preços ótemos. Maridão ficou animado com a variedade de roupas e acessórios esportivos que a loja possui. Aproveitamos e comprarmos camisetas para ele e uma bola oficial do time Boca Junior para meus sobrinhos, aliás, conhecer o estádio do famoso time era uma das coisas que mais queríamos, conto para vocês em outro post. Conhecemos a Galeria Pacífico, famosa por abrigar lojas de grifes caras e sua decoração chique. Entramos, tiramos fotos e não levamos nada, essa não era definitivamente a nossa realidade.


A famosa Casa Rosada

Demos aquela esticada até a Casa Rosada para tirar as fotos clássicas. O local ainda estava com a fita símbolo do dia 01.12 da Luta Mundial contra a Aids. A arquitetura de Buenos Aires é realmente perfeita.

Nós


Adoramos os preços do Mc Donald's. Já contei por aqui que sou apaixonada pelos lanches e tudo mais, e ainda fui funcionária durante a adolescência, então não podíamos deixar de aproveitar os preços pequenininhos que eles têm. Outro ponto legal é que os restaurantes do Mc Donald's têm lanches diferenciados com a adição de mais um hamburguer ou queijo.

Em todos os restaurantes do Mc Donald's existe a versão Mc Caffe que oferece "medias lunas" e outras especiarias engordativas deliciosas, que só se comem na Argentina e a qualquer hora do dia. Encontramos muitos hermanos tomando café na hora do almoço. Aliás, restaurantes do Mc Donald's e Burguer King você encontra a cada esquina. Resolvemos conhecer o Metrô da cidade, lá existem 5 linhas de metrô (chamado pelos portenhos de Subte), sendo possível fazer combinações entre elas. O pagamento é através de cartões que custam 1,10 pesos. As condições de conservação dos trens são bastante diferentes da nossa, uma pena, mas se compararmos com o valor que nós brasileiros, principalmente paulistas, pagam, fica equivalente. A vantagem é que as estações são bastante próximas, então constatamos que andar de táxi somente para lugares bem distantes. No mais, andar a pé ou de Subte é o ideal.

Um belo trio: eu, ele e a Quilmes


À noite fomos conhecer um dos cafés da Avenida Corrientes, o lugar era bem legal com uma vista ótima, mas o preço e o atendimento deixaram a desejar. Tomamos uma Quilmes e comemos uma porção de Papas Fritas (nossas batatas fritas só que bem menos crocantes) e voltamos à Pizzaria Güerrin para completar a quantidade de Quilmes da noite, o lugar estava lotado. Por essa razão, ficamos no balcão e descobrimos que ali é que é mais legal: fizemos amizade com os atendentes Rolando, Aldo o Zé Pequeno (sim, era um apelido), o trio é do Paraguai e entendem muito bem o nosso português. Experimentamos as famosas Empanadas, semelhantes às nossas calzones, mas com um recheio maravilhoso, meu preferido foi frango. Em Buenos Aires há tantos brasileiros que Nuestros Hermanos estão muito acostumados com nosso sotaque, prova disso é que vários deles conversaram conosco, basta encostar-se ao balcão quem alguém puxa conversa. Um deles fez isso comigo, troquei poucas palavras até que ele perguntou se eu falava inglês. Aí, o Maridão entrou em cena e descobriu que o cara chamava-se José (Rosé), era argentino, mas vivia há 09 anos nos E.U.A. e namora uma carioca que estava neste momento a trabalho na Noruega. Toda essa mistura de destinos resultou numa longa conversa, é claro.

5 comentários:

Casa de Catarina - lelê disse...

Menina!
Adorei as fotos! Não vejo a hora de entrar no avião e ir para as merecidas férias.
Tentei reservar o Ibis, mas como vou para a virada do ano, não consegui. Contei com a ajuda de um amigo que é filho de argentinos para escolher o hotel. Ele me indicou um na Plaza San Martin. Espero que seja bom (porque não foi tão barato quando o Ibis... :()
Continue postandoooo... estou acompanhando todos os seus passos! Anotando todas as dicas!!!!!
Amei!
Beijos
lelê

Beta disse...

Que chic!
É isso aí menina, aproveita!!!rs

Bj

beta

Katia Bonfadini disse...

Rosi, que delícia de viagem, hein, menina????? Eu adoro a Falabella!!!! Tem de tudo e os objetos de design são maravilhosos! Comprei dois pratos quadrados lindos pra servir belisquetes a algo equivalente a 7 reais!!!! E a Quilmes, bem gostosa, né? A cidade é bem romântica e tem ótimos restaurantes, com preços bem mais em conta do que os do Rio. Dá vontade de voltar sempre!!!! Beijos!

Cláudia Ramalho disse...

Além dos precinhos serem mais baixos, a cotação ajuda na hora de comprar. Eita que eu gastei foi muito nas Galerias Pacífico quando eu fui, ela estava em promoção!!! hehehe
Estou acompanhando seu relato... quero mais fotinhos...

***
Ah, boa sorte na prova, ou melhor no resultado dela.

Lidiane Vasconcelos disse...

Eita que deu saudade da minha lua de mel todo esse relato... :D