20 janeiro 2010

Desapego

Eu realmente não queria falar mais de coisas tristes nesse blog, mas estou incomodada com algumas situações.

Sem entrar em detalhes, tenho passado por uma situação bem difícil e tudo isso afetou minha situação financeira. Tive que abrir mão de algumas coisas, uma delas foi minha casa. Eu morava de aluguel até que o apartamento que compramos em julho estivesse pronto. E para me livrar da despesa 'aluguel + condomínio + estacionamento', que é bastante significativa, estamos passando uma temporada na casa de parentes.

Essa não é uma situação confortável, embora convivemos muito bem com nossos primos e estamos bem instalados. Mas é muito difícil se desfazer de alguns objetos que significam muito para você. Pior ainda é encostar móveis, grandes objetos e eletrodomésticos que ficaram na casa de outro parente. Isso talvez possa parecer um apego aos bens materiais, mas por trás há um sentimento grande e negativo de retrocesso, é como se aquilo que você construiu precisasse ser desfeito.

Tenho tentado manter o pensamento positivo, mas a todo momento me sinto cansada e perdida. Talvez muitos já tenham passado por situações parecidas e entendam tal postura. Talvez aqueles que veem de fora encaram tudo de forma mais leve. Confesso que essa é uma das virtudes que gostaria de ter, definitivamente aquilo que me tira do que é seguro, me deixa sem chão.

13 comentários:

Nana disse...

Amiga, respira fundo, tudo isso voltará para o seu novo lar?
Se sim, então, vamos encarar as coisas da seguinte forma, é uma férias pulando de casa em casa, a tua sorte que todos te recebem mto bem e obrigada.
Logo logo o ano chega ao meio e vc estará na sua casinha!
Bjss e te adoro viu.

Claudia de Paula disse...

Oh, Rosi a primeira coisa a fazer numa situacoes dessas e'dizer pra si mesma:"isso e' temporario. Vai passar." Nao peense que perdeu nada,mas que esta construindo algo.Este meio-tempo e' dificil,mas nao e' uma situacao permanente. Quando passar,a sua vida vai mudar pra melhor.Olhe pra frente e se concentre nas coisas boas que estao por vir.
Estou aqui torcendo por voce,ta' ?

Bjs !

Rosario disse...

O importante é que vc sabe que vai passar... Embora eu entenda seu mal estar. Mas irá passar em breve.

Cláudia Ramalho disse...

Não se condene, menina. Isso que vc está sentindo é normal. Se lhe serve de consolo, imagine a situação dos desabrigados das enchentes que de uma hora para outra perderam tudo (e sem volta!). O ser humano é engraçado, sempre nos faz sentir melhor saber que tem pessoas em situações piores.
Agradeça e saiba que é passageiro. Olha pra frente e veja seu apê sendo entregue, vc livre de aluguel pro resto da vida! Isso lhe dará a força que hoje vc precisa.
Bjks.

Elaine disse...

Rosi,
Eu tenho essa mesma sensação: preciso de coisas tangíveis para me sentir segura e feliz. Minhas coisa, que são simples, me dão conforto, mas não é conforto material, é algo mais profundo... Um dos meus maiores terrores é perder tudo, como tanta gente tem perdido em enchentes por exemplo.
Entendo bem você, mas console seu coração: logo seu apartamento estará pronto!
E então você será feliz para sempre!
Beijos.

Row51 disse...

Eu também estou aprendendo a me desapegar de algumas coisas na minha vida (estou sendo levado a isso), e estou sofrendo muito, mas sempre ouvi que não existe salvação sem Cruz e tenho certeza que tanto para a minha pessoa como para vc, isso são apenas ajustes.
O pior é quando temos que desapegar de pessoas.....mas se é para ser assim, quem sou eu para lutar, né !

Beijos
http://row51.blogspot.com

Luci Cardinelli disse...

Toda mudança brusca mexe muito conosco. O que você está sentindo é normal, ficar longe de nossas coisas, do nosso dia-a-dia, do nosso espeço.. Passei uma experiência parecida e foi bem difícil. O que me ajudou foi pensar que era temporário e que uma nova situação viria e que seria melhor.
Vai passar, mas não se culpe por se sentir assim. Logo logo vamos ler aqui você na sua casinha nova arrumando tudinho cheia de alegria.

beijoss

Fabiana disse...

Rosi, nem vi esse teu post, que situação não é? Mas tudo passa na vida, mesmo que com situações desagradáveis, mas não é impossível! Espero que vc consiga reavaliar isso, e pense só no futuro e em como está perto!

Bjs!

Lidiane Vasconcelos disse...

Rosi, tenho certeza que tudo vai acabar bem. Eu nunca passei pela situação de já ter tido meu espaço, meu canto, e depois ter que morar na casa de parentes. Portanto, não faço muito ideia do que você sente. Mas se passar por isso é um mal necessário, tente pensar no que tudo isso significa no futuro de vocês. Se essa é a única parte positiva disso tudo, agarre-se a ela, fêmea...

Flávia disse...

Olá, Rosi...

nem sempre as coisas são como a gente gostaria que fossem e nesta hora a gente não sente o que acha que seria certo sentir. Tudo isso porque somos humanos e a vida não depende só dos nossos desejos...

Não se condene. Não é ruim ficar triste, aborrecida... Mas olhe para frente e siga adiante. É assim que construimos a história da nossa vida e neste caminho o fundamental é buscar a felicidade.

Bjsss

Katia Bonfadini disse...

Oi, Rosi. É claro que te entendo. Você está passando por uma situação difícil, um imprevisto, algo que você não planejou. É uma situação desconfortável, porém provisória. E veja o lado bom que é ter uma família que te acolheu no momento em que precisou. Acho que nem todo mundo pode contar com a família numa hora difícil. Tô torcendo por você! Beijos!

Casa de Catarina - lelê disse...

Rosi,
O olhar externo realmente ameniza as coisas. Não importa qual seja a situação, parece mais fácil para os outro do que quando passamos pela situação.
Sobre o desapego, ano passado passei por isso de uma forma diferente, e posso te dizer que tinha dias que achava que não teria forças para encarar a situação. Adiamentos, espera, insegurança, tanta coisa... Faz pouco tempo que a situação começou a entrar nos eixos... mas ainda sinto medos e inseguranças, mesmo porque a situação está entrando nos eixos.
Tenha fé (sei que vc tem, porque já vi você comentar sobre isso) porque as situações passam, mas quando temos um apoio a mais, sempre nos sentimos mais seguros.
Se precisar... só falar!
Beijos
lelê

Raquel Cecília disse...

Rosi eu passei por algo parecido, e entendo o que você está passando.

Mas quando bater o baixo astral, mude o pensamento para os planos de como mudar a situação e gaste sua energia trabalhando nisso e não neste incômodo que você está sentindo.

Mesmo que você chegue ao ponto de ter de abrir mão de alguns itens, pense que você é uma mulher forte e batalhadora e com seu parceiro vocês conquistarão em dobro novamente!

Desejo que tudo se resolva logo para você!

Tenha fé, peça ajuda aos guias e protetores que eles vão te ajudar!

Fique com Deus!

Bju