14 maio 2010

Muito na cabeça, nada na barriga

Definitivamente mergulhei no mundo das treinantes. Pode ser maravilhoso para algumas, mas quando você chega à fase da ansiedade é ruim demais da conta.

E me pego pensando em menstruação, dias férteis, posições favoráveis e tudo que possa ajudar para que meus planos deem certo. Mazelas talvez.E também já tive a minha suposta gravidez por 10 dias, sim, porque depois disso a chamada monstra resolveu dar as caras.

Eu quero experimentar esse amor maior que todo mundo fala e que sinto pela minha mãe. Mas quero gerar uma vida. Ver o amor que temos lá em casa transformado.
Quero o parto, o amamentar, as dúvidas, as dores, as emoções e as lágrimas. Quero o pacote completo e de preferência bastante saudável e com um sorriso vazio e doce.

Ouço e leio milhares de belas histórias de concepção, planos e partos. E muitos adoram dizer "quando você relaxar, acontecerá". E tem aquelas mulheres que engravidam só de olhar pro marido e contam isso sem um pinguinho de sensibilidade à uma treinante.

Pode até parecer conspiração (e eu tenho pensado nisso), mas para todos os lados que olho, tem sempre uma grávida. Acho lindo, gosto de ouvir, pergunto, paparico a barriga, e juro (de verdade) que tenho me policiado a não sentir nenhum tipo de inveja (mesmo aquelas sem querer). Confesso que já chorei vendo aqueles programas do Discovery Home & Health, tô sensível com esse assunto.

Talvez, você que está lendo isso, possa pensar que tô ficando neurótica. E eu, com medo que isso seja verdade, tô tentando mudar o foco da minha rotina.

O lema de toda treinante é que as esperanças se renovam! Pois, tô tratando de renovar as minhas. Cada ciclo é um recomeço!

21 comentários:

Leticia disse...

Rosi
Esta sensibilidade é fantástica! Ela é sinal de como se sente e como já participa deste mundo todo.
Ser mãe deve ser a experiência mais fantástica para uma mulher...
Beijos e estarei torcendo.
lelê

Fla disse...

Isso é que eu acho legal em quem está disposta a engravidar.
Eu por enquanto não me vejo como mãe. Por isso que quero esperar mais alguns anos, para poder sentir tudo isso que você está sentido.
Bjs

:: Nanda :: disse...

Calma flooor! Tudo acontece na hora certa.
E vamos combinar..o treino nem é sacrificante rsrs
Pensamento positivo!!!
beijos

Aline disse...

Oi Rosi!
Tudo bem por aí?
Desejo de todo coração que essa sua fase de ansiedade passe logo e que você colha logo esses lindos frutos que tanto busca.
Tenho 3 anos de casada e ainda estamos adiando a decisão de ter filhos. Acho que daqui a um ano vamos começar a pensar no assunto. Mas torço para que não tenha problemas com isso...
Grande beijo...
Fica tranquila que as coisas acontecem na hora certa...

Beta disse...

Eu passo pelo mesmo "desespero"...
Mas eu vou realmente que fazer um tratamento hormonal...sniff...

Querida, a melhor coisa é desencanar, relaxar e deixar acontecer.
Eu tento, mas sei que é difícil...rs

bj

Shilola disse...

Gaaaattttaaaa...
Já to aqui na torcida... E olha, cada vez que vejo um daqueles programas de parto do Discovery home & health, eu choro loucamente. Não programei minha gravidez pra AGORA, mas to adorando... Babando...
Super na torcida por você Rosi!!! ;)
Bjocas,
Carol

Elaine disse...

Rosi, mas a ansiedade faz parte do processo mesmo. Com certeza, ela atrapalha sim, no meu caso atrapalhou bastante. Mas sei que é impossível não ficar ansiosa por mais que se queira e por mais que nos orientem em relação à isso.
Quanto às mulheres geávidas que você tem visto por aí, elas sempre estiveram por perto, mas você não percebia porque elas não estavam em foco, rsrsrs
Ahh mas posso falar? Quando acontecer pra você a ansiedade nào vai passar, mas será substituída por outra de outro tipo. Mas tudo isso você vai curtir demais e contar depois em seu blog para todas nós.
Bjs, Elaine

O Profeta disse...

Hoje ofereci as cores da minha paleta
A uma amiga na sua dor
Ouvi seu choro ao meu ouvido
No fatalismo do desamor

Hoje o sono acordou-me
A nostalgia agitou suas asas cinzentas
Esqueci no acordar o ultimo abraço
E contei as nuvens que eram tantas


Doce beijo

Karla disse...

No momento certo vai chegar um lindo bebê! Calma! Entendo a sua ansiedade e quando a gente estuda um tema a gente só quer falar nisso... aí o povo acha que estamos bitoladas. Acontece isso comigo porque só falo de autismo, espiritismo ou futebol... tenho que me policiar pra não ser chata e falar de outros temas, rs. Como estudo muito sobre esses três assuntos, acabo querendo compartilhar.

Acho legal vc escrever sobre isso no blog pois já mostra o amor pelo filho que ainda não tem.

Sou super emotiva e amo crianças... choro com filme, novela, desenho animado, filho e até propaganda (minha profissão, hahaha).

Beijokas!

Soll* disse...

Oi!
Passei para retribuir sua visita. Fico feliz que tenha gostado do meu blog. Também gostei daqui e pode ter certeza que voltarei mais vezes.
Quanto a engravidar... acho que quando passar essa ansiedade tudo acontece! Continue fazendo a melhor parte...TREINAR!
Beijo.
Soll

Marta disse...

Rosi, mas vc tem que fizar calma para tudo acontecer bem.. e pode ter certeza que vai acontecer!
Não sei se vc está tentando há muito tempo, mas isso não importa.. vai chegar o dia que vc verá o seu amor maio em seus braços!
Beijocasss

Paula Betzold disse...

Rosi, ja acompanho teu blog ha tempos, mas so agora estou comentando e seguindo os blogs que acompanho.
Te desejo muita sorte! Ser mãe realmente é a coisa mais fantastica do mundo... mesmo as adversidades que enfrentamos passam a ser as coisas mais lindas do mundo.
A minha gravidez, totalmente inesperada, me trouxe muitas mudanças, mas mesmo assim, nada me abala mais, pois não houve presente maior na minhda vida. Espero que em breve vc possa sentir esse amor tao insano! beijinhos, e ah! relaxe que ai vai mais fácil!!!rs
Estou na torceida

Elaine disse...

Querida,
Sabe que eu espero que consiga, né? Vai conseguir.
Vai treinando... oh delícia!
Beijos

Carmem Tristão disse...

sabe que hoje mesmo eu e marido estávamos falando sobre isso? ele já tem os filhos dele, e eu ainda não tive a minha oportunidade de ter o coração pulsando do lado de fora do corpo. aqui na nossa sala tem dois porta-retratos ridículos de feios e bregas. mas nunca ousei falar nada sobre eles, porque sei que são de trabalho da escolinha de qd os meninos eram crianças. e sei que isso tem mais valor pra ele que a própria vida (ê drama! rsrsrs). sabe? eu queria muito ter um troço brega desse pra mim também. mas aí comecei a me lembrar de mamãe. pra sair, ela arrumava primeiro a mim, depois minha irmã, depois meu irmão. qd ia tomar banho, a primeira filha já tava toda bagunçada de novo. ela nos arrumava pelo menos três vezes antes de sair rsrsrsrs. e no restaurante então? enquanto mamãe dava comida pra um filho, papai passeava com outro pelo restaurante pro moleque não pedir batata frita em mesas alheias. depois papai vinha pra comer e era a vez de mamãe perambular com criança. e tinha que ser sempre em restaurante que tivesse parquinho, né? enfim... são os prós e os contras que ainda martelam a minha cabeça antes da decisão final. e fico feliz por pessoas como você, que está definida e determinada! parabéns!!!!! e faz as coisas aí! pra conseguir tem que fazer bastante rsrsrsrs

Raquel Cecília disse...

Menina, vc já fez o teste de fetilidade? O que deu?

Minha irmã ficou assim como você, mas ela tinha dificuldades devido a contagem de óvulos, algo assim.

Ela ficou de um jeito que só pensava e falava nisso, fez vários tratamentos e nada, depois de alguns anos ela conseguiu um encaixe no Pérola Bayton, que é considerado um dos melhores na área de fertilização, então ela ficou mais calma pensando que com a ajuda deles não tinha como não engravidar!

Daí então, como ela "desencanou" e parou de viver naquela angústia, adivinha o que aconteceu? minha sobrinha!

Saudável e sapeca, hoje ela tem 2 anos e meio de idade.

Relaxe, viva os momentos e não se preocupe com o futuro, apenas faça sua parte e confie em Deus.

Busque ajuda das mães Oxum e Iemanjá, com certeza elas irão te abençoar! =D

Asé!

Em busca de mim disse...

Você já é mãe emocionalmente(ufa, que palavra grande!).Tenha fé, daqui a pouco a gravidez física acontece...
gd bj

Palavras ao Vento disse...

Nossa, EU SUPER ME IDENTIFIQUEI COM SEU POST.
Eu estou pensando em ser mãe, mas ainda nao comecei os treinos para alcançar este intento.

Mas vejo grávidas a toda hora, hoje vi uma menina que estudou comigo na infância e a danada tá GRÁVIDA; ando na rua...so vejo GRÁVIDA, uma amiga me ligou hoje pra que?! dizer que outra amiga tá GRÁVIDA. Caraleo...td mundo grávido e eu...com 30 anos e nada. Ai tô pirando..juro. Mas tneho que comprar meu ap primeiro. Filho e aluguel acho que nao combina.

eu tb vejo esse canal e choroooooo... vejo todos...chegada, história do bebê...rs..rs...rs..

Adorei suas palavras, dizendo que quer passar por tudo e sentir esse amor maior. Este amor incondicional...Eu tb quero.
Adorei seu blog. Virei sempre.
Abraços e desculpe o extenso comentário.
Sonhadora

http://2010palavrasaovento.blogspot.com/

Palavras ao Vento disse...

Ah esqueci de dizer...fora a falta de sensibilidade das outras com as treinantes, é a gente ficar ouvindo..Olha vc já tem 30 anos, olha o organismo da mulher tem prazo de validade, daqui a pouco o tempo passa....Oh céus..onde esse povo vai parar com essas loucuras.
Abraços

SOnhadora
http://2010palavrasaovento.blogspot.com/

Lidiane Vasconcelos disse...

Ah! Estás no time também, Rosi!
O termo é "treinante"? Conheço por "tentante"... rsrsrsrs...

De qualquer forma, também estou nesta fase. De repente, passei a ver tantas grávidas e crianças no mundo. É impressionante!

Tomara que Deus nos abençoe, e a gente saia desses postos de tentante e treinante rapidinho. :)

Alethéa disse...

Que notícia ótima! Estou meio afastada daqui e adorei saber que vc agora é uma treinante! Sinto cheirinho de bebê no ar!

Olha, ser mãe é muito mais do que vc pode imaginar, é tudo de mais maravilhoso nesta vida!

Tô tentando atualizar as visitas, estava com saudades de vc! Beijos!

Ministério da saúde disse...

Olá blogueiro,

Dê ao seu filho o que há de melhor. Amamente!

Quando uma mulher fica grávida, ela e todos que estão à sua volta devem se preparar pra oferecer o que há de melhor para o bebê: o leite materno.

O leite materno é o único alimento que o bebê precisa, até os seis meses. Só depois se deve começar a variar a alimentação.

A amamentação pode durar até os dois anos ou mais.



Caso se interesse na divulgação de materiais e informações sobre esse tema, entre em contato com comunicacao@saude.gov.br

Obrigado pela colaboração!

Ministério da Saúde