28 agosto 2010

Dormir de barriga para cima é mais seguro

Campanha Pastoral da Criança
É possível reduzir em mais de 70% a morte súbita de bebês

Os riscos de dormir de lado são semelhantes a dormir de barriga para baixo. Essa posição é instável e muitos bebês rolam e ficam de barriga para baixo. Se uma criança está deitada de barriga para cima e se afoga, sua tendência, por instinto, é tossir e com isso chamar a atenção dos pais. No caso da morte súbita, essa reação não acontece e a morte se dá de forma “silenciosa”.
Caso você acredite que dormindo de barriga para cima o bebê irá se afogar com seu vômito, saiba que estudos mostram ser reação natural do bebê tossir e, com isso, não respirar o vômito e ainda chamar a atenção dos pais.

Cuidados na hora de dormir
Colocar o bebê para dormir com muita roupa é um dos fatores de risco de morte súbita. É importante ficar atento as seguintes recomendações na hora de vestir seu bebe para dormir:
- Evitar o excesso de roupas e fraldas que possam dificultar os movimentos do bebê e superaquecer.
- Deixar os braços do bebê livres, para fora das cobertas, assim, evita-se que ele deslize na cama e fique com a cabeça embaixo das cobertas.
- Deixar a cama livre de almofadas, travesseiros, “cheirinhos” (paninhos usados por algumas crianças para dormir), bichos de pelúcia e outros brinquedos que possam dificultar a respiração do bebê.
- A temperatura do quarto deve ser confortável para um adulto vestindo roupas leves. O bebê não deve parecer quente ao ser tocado.

Não exposição ao cigarro
Os pais devem evitar a exposição do bebê, durante a gestação e após o seu nascimento, ao fumo e fumaça. Essa é uma ação que diminui o risco de morte e ajuda na saúde e no desenvolvimento das crianças.
A exposição à fumaça do cigarro afeta gravemente o desenvolvimento e a saúde das crianças. O bebês de mães que fumaram durante a gestação tem três vezes mais riscos de morte súbita do que os bebês de mães não fumantes. O fumo durante a gravidez aumenta o risco de aborto, partos prematuros e baixo peso ao nascer, assim também como a possibilidade de o bebê sofrer com doenças respiratórias.

Amamentação exclusiva até os 6 meses de idade
São vários os benefícios do aleitamento materno para o bebê, a prevenção da morte súbita é uma delas.
O leite materno também protege o bebê contra várias doenças, como alergias, diarréias, resfriados e infecções urinárias e respiratórias. Mamar também desenvolve e fortalece a musculatura da boca e do bebê, melhorando a mastigação, o ato de engolir e a fala.
Este é um momento muito especial entre a mãe e o bebê, que fortalece a relação entre mãe e filho e transmite segurança, carinho e o amor que ele precisa para se desenvolver bem.
Até os seis meses, o leite materno é tudo o que o bebê precisa para ficar bem alimentado. Depois dessa idade, é preciso dar leite de peito e também outros alimentos.
Lembre-se: Mesmo recebendo outros alimentos, a criança deve continuar a mamar ao peito até os dois anos ou mais, pois o leite materno continua alimentando a criança e protegendo-a contra doenças.

Para conhecer mais da campanha, acesse: http://campanha.pastoraldacrianca.org.br/

7 comentários:

Luci Cardinelli disse...

Querida, nas últimas semanas me ausentei de todos os blogs. Tirei a manhã de hoje para dar uma atualizada. Antes do meu sumiço, eu estava aqui acompanhando sim, viu? Acho normal você estar voltada para sua gravidez e faz muito bem. Tem que curtir ao máximo. Posso não comentar, mas leio :)

Sobre Monk, minha cunhada acompanhava e falava muito. Eu tinha a maior resistência. Um dia resolvi assistir os primeiros episódios e me apaixonei. Ri e chorei muito com ele.

beijo grande e carinhoso

Taly Watanabe disse...

Adooorei seu post..mto interessante meesmo
É verdade, acabamos falhando as vezes na nossa fé..
É ter fé em deus e confiar né?
Estou mtoo feliz

Obrigada viu?
bjinhus

Shilola disse...

Arrasou, gata!!!!
Bebéia tb dorme de barriga pra cima... Noc omecinho eu deixava um pouco de ladinho (enquanto recem nascida) vc verá que na maternidade as enfermeiras deixam um pouco de ladinho, mas depois de um tempinho barriga pra cima! Eles começam a virar o rostinho... e preferem a posição... Muito bacana!
Ahhh, e realmente é bacana ver que outras pessoas começam a nos descobrir, quando falamos de gravidez... E nós descobrimos outras pessoas, né? :D
Mutio bacana! :D
Bjocas, flor! ;)
Carol

Elaine disse...

Rosi,

Ahhh que medo no começo!!! Eu acordava toda hora, ía verificar se o bebê estava bem, ficava olhando pra ter certeza que ele estava respirando. Uma paranóia total na primeira semana, depois fui me acostumando.
Eu os colocava de ladinho e usava uma almofada especial desenhada para que não virassem nem de barriga pra baixo e nem de barriga pra cima. Mas depois de duas semana larguei o negócio de lado. Colocava-os de ladinho e eles mesmos se ajeitavam, geralmente de barriga pra cima mesmo, rsrsrs.

Bjs

Lu disse...

Oi Rosi,

ai nao tem um aparelho chamado BabySense, q monitora a respiração do nene na cama? é tipo uma placa q se poe embaixo do colchão e se,
D-us o livre, o nene pára de respirar, o negocio apita. O nosso já até está em casa, emprestado de uma amiga.

É hj o teu ultra, né???? UHU!!!! Vem contar logo!!!

Beijo

Priscila disse...

Oi, Rosi
Sabe que quando o Gui nasceu a orientação era de não deixa a criança dormir de barriga pra cima?!??! Mandavam dormir de lado ou de barriga pra baixo. Quando a Duda nasceu estava na época do lançamento da campanha da pastoral da criança, de dormir de barriga pra cima!! Incrível como há 4 anos atrás não sabiam orientar sobre o que era o melhor, né??!?!?!?
Bjs.

Fla disse...

Pois é, a pediatra do meu sobrinho não entendeu até agora essa nova regra... mas pelo sim, pelo não, minha irmã seguiu a orientação de deixar de barriga pra cima...rs.
Bjs