25 maio 2011

Da saudade que sinto

Eu já me peguei pensando várias vezes em como era minha vida antes do bebê chegar
E quer saber, já desejei muito tê-la de volta..

É só olhar no espelho que desejo ir ao cabeleireiro e dar um jeito nessa cara de recém-parida, unhas, depilação, sapatos novos, enfim, tudo está pendente. As prioridades mudaram, os dias também.

Desenvolvi técnicas (não muito saudáveis) para tentar driblar a exigência de um bebê que chora e quer atenção. Meu almoço é uma verdadeira gororoba, mistura requentada do jantar da noite anterior, devorada em rápidos minutos. Meu xixi também está educado, se antes havia aquela urgência, hoje o coitado só dá sinal quando o bebê está dormindo. Banho? Geralmente tem que ter mais alguém em casa. E aquela sonequinha de "mais 5 minutos" que eu me permitia, não existe mais nem nos finais de semana. Atualmente, luxo é tempo.

No primeiro mês de vida do Dudu, eu chorei todos os dias. Chorei porque me sentia sozinha, porque ele chorava e eu não entendia o que queria, porque não conseguia amamentar direito, porque eu me sentia feia e flácida... quantas lágrimas! Confesso que me sinto cansada, a rotina é muito repetitiva e estressante. Queria muito dividir essa responsabilidade com alguém. Queria que Dudu tivesse outros braços para niná-lo quando eu tivesse preparando o jantar ou tomando um banho. Ah, como eu queria! Mas quando isso acontece, sei lá, sinto um ciúmes... é como se a tia, vó ou mesmo o pai não soubessem fazer direito.

Na última sexta-feira deixei de ir num casamento porque a cerimônia era bem no horário que o Dudu dorme, e ficaríamos até tarde, e estava frio, e blábláblá. Se fiquei triste por ter faltando ao casamento de uma amiga dos tempos da faculdade e não dividir com ela essa alegria? Sim, fiquei. Mas ficaria com a consciência pesada se meu filho pegasse um resfriado ou ficasse enjoado por não ter dormido direito.

Minha licença maternidade está quase no final. Tô louca para ter aqueles compromissos de volta, e-mails, reuniões, textos para entregar...mas e o bebê? Como vou conseguir ficar longe dele? Será que ele ficará bem? Será que vão atender suas necessidades direitinho?

Voltarei a trabalhar no início de julho para o bem da saúde financeira da minha família e minha sanidade mental. Ainda não decidi com quem o Dudu irá ficar (assunto que tem me deixado de cabelo em pé), mas resolverei nos próximos dias. E maridão sairá de férias nas próximas semanas para me dar uma mão com o pequeno e fazer companhia.

E para fugir desse conflito que tanto me aflige, me permiti dar um trato no cabelo no último sábado. Vocês não imaginam o poder de um corte e uma escova? Fiquei tão feliz....

18 comentários:

Kelli disse...

não terei filhos depois desse post. como vou jogar video game?

Than disse...

Nossa Rosi, posso falar? Fui eu quem escreveu esse texto...rs...
Menina vc disse TUDO!
Eu tb chorei muito no começo, ainda me sinto feia e flacida e me sinto mega sozinha.
Minha licença terminou, eu voltei a trabalhar 1 mes, me fez BEM, por incrivel q pareça, mas sai de vez do trabalho! Mas sim, sair, fazer outras coisas faz bem e nao podemos nos culpar por sentir falta ou saudade, afinal viramos mãe mas nunca deixamos de ser seres humanos!
Vc disse tudo e mais um pouco!
adorei e vou compartilhar seu link no facebook, acho super importante!

Beijos

Andrea Fregnani disse...

Ah Rosi esse pequenos mudam tudo né, e a gente não pode nem imaginar a vida sem eles ;)
Eu digo: Nunca fui tão cansada, tão sem tempo pra mim e tão feliz!
bjs

Alethéa disse...

Eu, até hoje, morro de ciúmes de alguém cuidando do Miguel no meu lugar. Afinal, ninguém cuida como nós, as mães. Mas aprendi que todos fazem o melhor que podem e temos que aprender a delegar esta função pelo nosso próprio bem e de nossos filhotes.

Quando vc voltar a trabalhar vc verá que a vida "entra nos eixos", Mas vc tb vai sentir muita, muita falta do tempo que vc cheirava a leite e ficava à disposição do seu bebê 24 horas por dia. Coisa de cabeça de mãe, raça que, aprendi, é formada por mulheres malucas! rsrsrs

Cin disse...

Oi Rosi, qto tempo, é a Cin do "Segredos de Liquidificador" lembra de mim? Estou passando pra contar que voltei a blogar, fiz um blog com assuntos relacioanados a atual fase da minha vida: a maternidade. Vim te convidar pra conhecer. Vou adorar sua visita. O end é:http://maenualdeinstrucoes.blogspot.com Bjinhos!

Nave Mamãe disse...

Eu tb sinto saudade das unhas bem feitas e da barriga durinha! Mas já descobri há algum tempo o poder de um corte e uma escova!
Pq ser mãe é bom demais, mas não dá pra esquecer de ser mulher (fala a mulher que passou o primeiro mês inteiro de calcinha de vó, soutien de amamentação e coque!)

Tatiane Garcia disse...

Oi Rosi...do alto das minhas 24 semanas de gestação achei q já tinha chegado ao limite do estresse...mas só está começando né??rs...
boa sorte com tudo!! é bom ver q existem mamys reais, que relatam tb o lado cruel de ser mãe, pq nem tudo são flores né? aquela realidade colorida e feliz 24 horas não me convence!
Porém acredito que o sorrisinho de nossos babies compensam tudo!!!
bjobjo

Amanda disse...

Vc tirou essas palavras do meu coração!!!!!!!
Sério, Rosi, me identifiquei de mais com esse seu texto!!!!!!

bjinhos

Karin Petermann disse...

Oi Rosi...
Ahhh eu tenho sim idéia de como um corte e uma escova te colocaram pra cima, viu. É fundamental pra uma mulher se dar esse luxo, eu sei que é dificil com o bebê, hoje eu faço essas coisas quando o Cauê não está em casa, porque não tenho ninguém pra deixar ele. Enfim, por você, sua auto-estima precisa... e acima de tudo o Dudu merece ter uma mamãe linda, maravilhosa e gostosa carregando ele nos braços.
No começo vai ser dificil sua adaptação longe do Dudu, mas depois você se acostuma e daí vai curtir cada minuto que estiver com ele, você vai ver!

Beijos
Karin
www.mamaeecia.com.br

Funny Paper disse...

Rosi,concordo plenamente com vc... não dá pra esquecer da gente não... um corte de cabelo e uma escova? Tudo de bom...

Bjs

Sil

Bruna disse...

Rosi,
Adorei seu texto, totalmente sem demagogia! Amo ser mãe, mas sinto falta de algumas coisas de antes sim... Eu tava até me sentindo culpada em estar com saudades do trabalho, a gente só ve mãe falando que não voltaria, que estamos erradas em voltar a trabalhar etc... sei que vai doer, sei que vou sentir falta dele... mas eu não sou só a mãe do Pe, embora essa seja a maior parte de mim!
Vou cortar o cabelo sábado hehehe, estou ansiosa!
Beijos

Elexina disse...

NOSSA ESSA É NOSSA VIDA AGORAAAA, MINHA LICENÇA TBM ESTA CHEGANDO AO FIM E NEM QUERO PENSAR NISSO. E SOBRE SER CANSATIVO A ROTINA TBM ACHO E ADORO QUANDO MORE CHEGA E PEGA O BEBE NEM QUE SEJA POR 10 MINUTOS, SO PARA EU RELAXAR UM POUCO.

Érica Ev'arts disse...

Oi Rosi!
Sou mãe de uma menina de quase 5 meses e sempre visito teu blog e lendo teu post hj não poderia de deixar um comentário. Relatasse com propriedade o que estou a passar. Estou cansada, estressada, não tenho uma noite de sono há muitos meses. Minha auto estima parece ter sumido.
Mas ao mesmo tempo estou feliz, realizada e virei mãe 24 horas. Minha licença termina no final de julho mas desde já sinto o coração partido.Não gosto e não confio em ninguém cuidando da minha filha e se saio sem ela fica sempre a sensação de que deixei algo e mesmo que seja por pouco mais de meia hora fico com a consciência pesando. Ai, ai.
Mas ao te visitar hj e ler os outros comentários vi que muitas estão passando por isso, que alívio, rsrs

Abraços e teu bb tá lindo!!

Ananda Etges disse...

Eu me sinto da mesma forma, Rosi. Agora que estou sozinha com o Vítor as coisas estão ainda mais complicadas, no fim do dia eu estou um caco. Além disso, minha lista de "coisas pra mim" está gigante, porém... totalmente parada.

Mas sabe que depois do teu post eu me motivei um pouco? Liguei para o salão e marquei horário para algumas coisinhas básicas que estou sempre adiando. Faz bem, né?! Já é um começo!

Beijos, Ananda.

http://projetodemae.wordpress.com/

Genis disse...

Tenho opiniões diferentes, mas entendo vc amiga...
Bjks, Genis ♥

Maura disse...

Oi Rosi!!!
Compartilho de todos esses sentimentos! Disse tudo!
Vê se dá pra acreditar: fui no salão cortar o cabelo e tive que voltar correndo pra casa no meio do corte (parecendo a irmã da Meduza) pq a Sophia se desesperou chorando e o papai não conseguia acalmá-la!
Ah! estou preocupada em saber se vc recebeu meu mail com o endereço pra entrega do prêmio da promo de dia das mães...
Bjão!
Maura, mamãe da Sophai

Bem Mãezinha disse...

Rosi!!!
Eu também me pego com saudades de ter as coisas como antes. Mas, esse é o ônus do bônus de termos um serzinho maravilhoso ao nosso lado!!!
Sempre me achei paradoxal... e me sinto mais ainda na maternidade!!!
Beeeeeijosssss

Lilian Dacorso disse...

Bem, a gente não se conhece, não temos intimidade, nunca passei por aqui, mas li, pensei, me identifiquei e resolvi escrever.
Minha filha tem 1 ano e 5 meses. E estou totalmente por conta dela, sei que não sou a mesma de antes.
Sinto falta sim, dos meus banhos demorados, dos meus momentos a toa, de me sentir mais bonita.
Sinto falta de minhas produções profissionais, dos estudos, das leituras, das palestras.
Mas acho que só quem é mãe entende quando escuta uma outra dizer que está cansada, só quem é mãe entende que isto não significa arrependimento, ou que não gosta de ser mãe, significa apenas, que sim, esta cansada e que precisa de um momento só para ela.
Beijos
Lilian
maelher.blogspot.com
Ps.: Este comentario demorou 30 min para ser escrito, por que sou mãe, e minha filha me chamou!