20 junho 2007

O hot dog nosso de cada dia

Você já viu hot dog americano?
Trata-se de uma mísera salsicha dentro de um longo pão, com chucrute e a mostarda. Esse é um dos motivos que me faz gostar de morar no Brasil.

Cachorro-quente, apesar do que muita gente pensa, não é um cachorro que está a uma temperatura elevada, mas se trata de um delicioso manjar dos Deuses, compostos por salsicha (a popular xalxixa – detesto quem fala assim), pão, maionese, catchup e mostarda, vinagrete, milho, purê de batatas e batata palha (há lugares que é acrescentado o queijo ralado).

Eu amo esse lanchinho sem-vergonha que vende em tudo quanto é esquina de São Paulo. Na cidade de Osasco há um calçadão que foi literalmente tomado por carrinhos de cachorros-quentes. “No pão francês ou no pão de banha?”, é a pergunta mais ouvida no centro da cidade. Para muitos osasquenses, passar por lá e não saborear um cachorro-quente é como ir à feira e não comer pastel.

Em Pernambuco, cachorro-quente é um sanduíche feito com carne e lingüiça calabresa moídas e refogadas com uma série de temperos, servido no pão conhecido como de "hot dog". Se o indivíduo desejar um sanduíche de salsicha deve solicitar um "hot dog"

No Paraná, o cachorro-quente leva carne moída em sua composição (uma mistura com muita sustância).

Em Manaus, cachorro-quente se chama Kikão. Lá cachorro-quente é pão com picadinho. Hot-dog é pão com salsicha. E kikão é pão com salsicha e verdura (leia-se temperos).

É, Brasil e sua diversidade gastronômica.

Ah, a foto não é de um autêntico hot dog brasileiro, mas me diz se não deu água na boca?

12 comentários:

Tathiana disse...

Por que tá falando disso? Adoro hot-dog... Mas tô de dieta... vc me odeia? rsrsrs. pode dizer... rsrsrs. beijos.

Rosi disse...

Imagina mulher,
Eu tô falando isso de tonta mesmo. Se vc visse o meu tamanho........

=) disse...

adooooooooro!
Mas pra mim tem que ser de frango ou de soja!
Vem cá...te conheço? hehehe
Onde vc achou meu blog?
*curiosidade*

Rosi disse...

Gente chique é outra coisa...
Então, eu achei teu blog fuçando mesmo na net e adorei.
Passo sempre por lá, adoro seu estilo e sempre dou muitas risadas com seu texto. Parabéns e volte mais vezes.

ANA PAULA disse...

Gente... tô passada com o que vc escreve...rsssssssssssss

Carlinha disse...

Você é de Osasco? Às vezes saio de Carapicuíba só para comer esta iguaria... Só faltou acrescentar o cheddar e o catupiry aí...
Beijos!

Rosi disse...

É mesmo né Carla, esses igredientes fazem toda a diferença...
Olha não sou de Osasco nem de Caracas, mas tenho amigos que moram nas duas cidades. Estou bem próxima, estou na região da Lapa.
Um abraço

Cin disse...

Não sabia dessa diversidade dos outros estados. Legal!
Agora deixa eu ir procurar a barraquinha de cachorro quente mais próxima pq essa foto instigou minhas lombrigas rs
Beijos Flor!
Te linkei por lá.

Paulo Fernando disse...

Eu detesto cachorro quente, mas gosto de hamburguer. Então, acho que continuo na mesma... rsrs

Da próxima vez, fale da buchada de bode! Aqui no Rio, muito gente gosta... rsrsrs

Abraços!

B. disse...

Eu adoro cachorro quente, mas este negócio de purê de batata no cachorro quente, sei não... é muito paulista para mim. O T já tentou me convencer mas não rolou. Aqui no Rio isso é tão absurdo que muitas pessoas acham que é um mito a história de que paulistas colocam purê no cachorro quente. A propósito...vc é de SP? rs
beijos

B. disse...

Ah! Te linkei tb, tá? ;-)

Rosi disse...

B.
Legal ver vc por aqui, adoro seu blog, viu?!
Então, sou paulistana mesmo e adoro tudo quanto é porcaria que vende aqui. E cachorro quente sem purê é complicado, a gente gosta mesmo é de sustâncias (rssssssssss).
Bjs