15 setembro 2009

Minha amiga noveleira

Responda rápido: por que você ainda insiste em acompanhar novelas?

Para que assistir a um enredo conhecido? Para que se empolgar com a nova novela quando até os personagens tem nomes iguais? Para que deixar qualquer compromisso porque enfim vai passar o último capítulo da novela?

Somos obrigados à assistir, durante seis dias na semana, quatro novelas em apenas um canal. E todas elas de qualidade muito aquém do que merecemos.

Dizem que novela é comida para milhões de brasileiros, não é mesmo? Existem mecanismos de manipulação em cada cena, embora poucos percebem. Me diz se você já não adotou uma frase da novela para seu cotidiano? Quantos "Are Baba" você ouviu nos últimos meses? E aquela blusa linda que a vilã usa, vai me dizer que você ainda não comprou?

E o final das novelas, é sempre a mesma coisa: gente encalhada se casa, pois enfim encontrou seu príncipe; todos os problemas que nos enrolaram por meses são resolvidos em poucos minutos; gente má vai para a cadeia ou direto para o hospício passando aquela mensagem subliminar que "a justiça tarda, mas não falha". E o mais perfeito é quando algum personagem diz: isso parece coisa de novela.

Não acho que todo tipo de lazer tem que estar ligado a um aprendizado, devemos ter prazer sim, mas queremos poder optar por algo novo, algo que nos entretem de uma maneira mais leve, mais sábia e variada. Eu daria um adeus à Glória Perez e suas tentativas de mostrar a cultura de outros povos de maneira tão distorcida, e também ao Mané Carlos que insiste em dizer que o Rio de Janeiro é sinônimo de Leblon, as Helenas são heroínas e Bossa Nova é o melhor ritmo que existe.

Um pais só cresce quando sua cultura é enriquecida e as pessoas tomam consciência de que existe um mundo real além das novelas.

19 comentários:

Fabiana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fabiana disse...

Eita Rosi, concordo plenamente com vc. Eu já não assisto novelas há mais de cinco anos, graças a Deus. Primeiramente torna um vício terrível, e eu, trabalhando o dia inteiro, à noite precisava dar conta da casa, do marido e das meninas, não pensei duas vezes: abaixo as novelas, aliás, não me acrescentavam em nada. Segundo: se a mãe assisti, os filhos também querem assistir, e definitivamente eu não gostaria que meus filhos fossem criados por noveleiros e programas de televisão, nem pensar. Hoje em dia não existe mais censura quanto as coisas absurdas que assistimos em novelas, é sexo, traições, brigas entre família, roubos, falta de caráter, é uma total falta de vergonha mesmo. Na verdade, nossa televisão só é ligada para assistirmos jogos, filmes, desenhos e muito pouco noticiários, prefiro ler as notícias nos sites, menos sensacionalismo.

Denise disse...

Taí uma coisa que não quero mais fazer: assistir novelas. Sempre acabava assistindo as novelas das 21 h pq era meu momento de relaxamento. Mas, poxa, dá pra relaxar de diversas formas. Quero cortar esse condicionamento que não acrescenta em nada na minha vida.
Beijos

Marcinha disse...

hauhauhauahuahuahauhauhuahauhauha
Sei que é a cultura do entretenimento inútil , mas infelizmente eu sou adepta de assistir novelas , só as da 21:00hrs por que é a única que tenho tempo.
Mas fazer o que né ?? Cada louco com sua mania !!!
beijos e uma boa semana

Elaine disse...

Olha, nem sei qual foi a última novela que acompanhei. Há muito tempo deixei de acompanhá-las, acho que assistia quando era solteira, pois minha mãe assim o fazia. Depois que casei, há doze anos atrás, nunca mais assisti e não sinto falta, é um vício que já não tenho mais. Ou melhor dizendo, houve sim algo estranho em relação à isso, percebi que sou minoria. A grande maioria acompanha novelas e dependendo da trama, novela é um assunto tratado em festas, reuniões familiares, trabalho, etc e daí eu ficava um pouco excluída das rodinhas, mas com o tempo consegui manejar isto a meu favor. Quando falam de novela, pergunto sobre algo específico, tipo figurino. E daí vou puxando o assunto para o lado mais generalizado a coisa, não somente ligado à novela...tipo, se falam sobre as roupas da fulana de tal, digo que acho que são feitos de seda, daí já falo que vi um sari feito de seda maravilhoso, falo que em alguns lugares usam burca, cito alguma reportagem que vi sobre o assunto e quando percebemos já estamos conversando sobre algo diferente...

Bjs, Elaine

Talita Corrêa disse...

É pq mesmo sabendo de td... a gente fica na empolgação. Coisa boba, né?

Ontem, eu já vi um pedacinho da nova novela... rs.

Bjs.

Priscila disse...

Ihhh... Adoro novela, rsrsrs. Das oito é clássica, né? Já as outras duas, só agora, em tempo de licença maternidade... Ontem eu não via a estréia da nova do Manoel Carlos, porque eu aluguei um filme e vi nessa hora. mas você acredita que eu gravei pra ver hoje na hora que não tivesse nada de bom pra ver? Rsrsrsrs. Ô, vício!
Bjs.

Aline disse...

Aplausos para seu post!
Adorei! E assino embaixo.
Bjoss

Cláudia Ramalho disse...

Ei, Rosi, quem disse que somos obrigadas a assistir esse lixo global?

Há mais de vinte anos eu não assisto novelas ou qualquer coisa que passe na TV aberta, e não me faz a mínima falta. Meu tempo rende que é uma maravilha.
Eu odeio novelas por todos esses motivos que vc citou e mais ainda pela alienação que causa até em pessoas cultas. Tem gente que deixa de sair de casa por causa do último capítulo da novela, já imaginou que absurdo??? Eu nunca pararia meu mundo por causa de TV. E não entendo (embora respeite) quem faz isso.

Estúdio de Design disse...

Rosi

Não assisto novelas a muito tempo... nem lembro quanto! Eu acabo ocupando este horário com as aulas de ballet (meu momento de "relaxamento"), lendo ou fazendo alguma arte (costurando, desenhando ou no computador). Não tenho costume de assistir televisão mesmo! E quando assisto, vejo muito People and Arts (alguma série ou programa), ou documentários... filmes, prefiro pegar na locadora, do que assistir 100 x a mesma coisa.
Acho que a opção pela cultura, sempre podemos fazer... eu prefiro um bom livro a ver novela, com certeza!
Beijos

Verônica Cobas disse...

Oi, Rosi

Vou concordar, vou discordar, vou argumentar e refletir. Posso? Ouço daqui você dizer que sim. Então, vou ousar fazê-lo.
Novelas com esse modelo, embora inspiradas em clássicos latinos, ganharam um formato genuinamente brazuca. E hoje são, sem dúvida, um produto de exportação. Estabeleceram um conceito que já é copiado e que fez nascer uma nau de profissionais de excelente padrão. Diga-se: muito mais nas áreas de cenografia, iluminação, fotografia, roteirização e direção do que na atuação. E sim, evoluíram muito, construindo um padrão brasileiro para as histórias, permitindo espaço de trabalho e grana para profissionais de texto, que ali fizeram escola ou espaço para se lançarem em projetos mais densos e ricos culturalmente.
Já vi muita novela e curti bastante. Hoje, realmente vejo pouco, especialmente as do horário mais nobre, que não vejo nunca. Ou seja, o "hare baba" não me contaminou. Mas gosto muito do relaxamento escapista que as novelinhas das seis horas me trazem. Se chego em casa em tempo de ver, vejo sempre. Não há compromisso com conteúdo e, se encararmos assim, sempre nos permitiremos o prazer daquilo que está no universo da distração que não é consequente, mas que está longe de ser inconsequente.
Se o nosso pobre país é também pobre de informação e cultura e que poderia estar usando esse espaço de tempo e audiência para fazê-lo? Também acho que isso. Mas nem todos os minutos de nossa vida são aqueles que marcarão para sempre a nossa vida, história e pensamento. Gosto de pensar que de vez em quando é tempo de nada pensar. E para isso as novelas também servem bastante.
Viu..quase escrevi uma novela por aqui. Beijo grande.Veronica

Uma Mulher de Fases disse...

Rosi, vou discordar!

Adoro novela, e por mais que concorde com suas colocações sobre Manoel Carlos, assisto porque me distrai.
Neste horário os pequenos estão dormindo e eu sento em frente a TV, viajo um pouco e me desligo dos problemas.
Quando ao fato da Glória mostrar culturas, ouvi muitos dizendo que ela deveria mostrar a verdadeira Índia de fome e miséria, mas pra isso, poderíamos assistir qualquer jornal sensacionalista ou documentários do Discovery Channel, e a novela é uma válvula de escape, é aquela fantasia que todo mundo um dia já teve.
Confesso que não aguento mais Helenas e o Zé Mayer como garanhão, mas fazer o quê? Eu gostcho!

Beijos

Luci disse...

Amiga, discordo de você quando diz que somos "obrigadas" a assistir. Não , não somos. Assiste quem quer e quem gosta, não é mesmo? Eu adoro a novela das 18h, pois gosto de novela assim, mostrando esse mundo em que não vivo e que adoro. Amo novelas de época.
Vida real já tem seus finais, então quero mesmo são finais felizes :) nas novelas. Novela para mim é prá me distrair, prá torcer, prá me emocionar, prá ver certos problemas sendo abordados, coisas assim. Não gosto da que está passando as 19h, então vejo um filme ou outro canal.
Então acho mais simples do que algumas pessoas acham. É na verdade uma questão de gosto, né mesmo?

bejãooo

Cris - Canto de Contar Contos disse...

Rosi, eu odeio novelas!!! bjs

Amarílis disse...

Oi Rosi, estou comentando... Ueba! hehe!

Bom, sou suspeita pra dizer sobre novelas. A D O R O ter um momento no meu dia pra simplesmente, não pensar em nada e me deixar levar com as histórias que, os escritores, perdem um tempão para escrevê-las.
Acho, sinceramente, que tem muita gente por aí fazendo coisas bem piores e que podiam aproveitar esse tempo errôneo em uma novela por exemplo.
Não adianta, existem coisas que não devem ser somente cultura, nem nós somos. Assim como futebol é inútil - afinal ficamos como idiotas torcendo pra um bando de caras sem nenhuma instrução correrem atrás de uma bola e achamos isso bonito - Assim como ler revistas e fofocas ou internet - afinal o povo não pode dar uma mancada que já vira motivo de fofoca e a gente ainda pensa que somos melhores do que eles - Assim como ficar olhando a roupa ou o cabelo das outras pessoas - achando que a gente está com a corda toda, ou melhor, com a roupa ou os cabelos mais lindos do mundo.
Acho que o negócio é fazer o que se dá prazer e esquecer de que tudo que a gente faz tem que ter cultura, ou aprendizado ou coisas produtivas juntas.
Sou a favor das novelitas queridas de todos os dias!!! hehehe!

Laély disse...

E um "viva", para as novelas mexicanas! Pelo menos, a gente se diverte!
( A propósito: não tenho tido tempo, nem de assistir meus seriados preferidos na tv paga e perderia tempo, assistindo novelas?! A vida da gente já tem drama demais!)
Abraço, Rosi! Are Baba!( O que significa isso, mesmo?!)

Casa Corpo e Cia. disse...

É Rosi, o "trololó" (como diria nossa amiga Lidi) aqui foi grande.
Eu há muito tempo não assito mais novelas. Comecei a me sentir vazia e sempre com a mesma historinha: os autores enrolam 6 meses e resolvem tudo em 3 dias!
Ou seja, nos últimos capítulos é que a gente vê a felicidade dos personagens...
E muita coisa ruim que tem influenciado também, principalmente aquele troca troca básico de casais, e traições.
Hoje em dia na hora da novela, estou malhando ou inventando arte. Isso sim me relaxa e é útil para minha mente e corpo.
BjOs.

Érikinha disse...

Rô e eu só completaria o seu post falando das novelas do Silvio de Abreu que sempre há um vilão supremo, no qual o último capítulo sempre é gravado no dia. rs rs

Katia Bonfadini disse...

Oi, Rosi! Menina, não vejo novela há uns 15 anos ou mais. Não sei se fui eu que mudei ou se foram as novelas... o fato é que acho tudo bobo hoje em dia: os personagens são estereotipados e caricatos, os cenários e casas idem, as histórias de amor previsíveis e piegas. Sinceramente não há nada que me agrade nas novelas atuais. Acho essa coisa de rico acordar sempre maquiado e passar o dia em casa vestido como se fosse a uma festa o fim da picada! E não sei se hoje em dia ainda é assim, mas lembro da minha mãe uma vez reparando no cenário de uma casa do núcleo pobre da novela: "porque que eles acham que toda casa de pobre é suja? Olha os azulejos da cozinha todos encardidos! Que preconceito!" Beijos!