27 janeiro 2010

Da série: pra refletir

Esta é uma história sobre 4 pessoas: Alguém, Ninguém, Todo Mundo e Qualquer Um

Havia um importante trabalho a ser feito e Todo Mundo tinha certeza de que Alguém o faria.
Qualquer Um poderia fazer, mas Ninguém o fez.
Alguém zangou-se porque era um trabalho de Todo Mundo.
Todo Mundo pensou que Qualquer Um poderia fazê-lo, mas Ninguém imaginou que Todo Mundo deixasse de fazê-lo.
Ao final, Todo Mundo culpou Alguém quando Ninguém fez o que Qualquer Um poderia ter feito.

13 comentários:

Shilola disse...

Muito bom Rosi! :D
Bjocas!
Carol

Fabiana disse...

Resumindo: Vamos fazer sempre a nossa parte! rs

Bjão!

Katia Bonfadini disse...

Ih, Rosi, vc deu um nó na minha cabeça!!!!! Deixa eu ler de novo, rsrsrsrs! Mas concordo com a Fabiana: melhor fazermos a nossa parte da melhor maneira possível, olharmos pra dentro de nós mesmos e parar de cobrar e julgar os outros. Beijos! Obrigada pela receita!!!!! Você foi a primeira a enviar!!!!

Casa de Catarina - lelê disse...

Verdades do mundo corporativo... rsss.
Beijos
lelê

:: Nanda :: disse...

eu já conhecia e adoro. Cada um fazendo sua parte e ajudando o próximo, sempre!

beijos

Beta Bernardo disse...

Boa tarde, Rosi!!!

O blog (Criative-se) ainda está em mudança. Estamos mexendo em toda estrutura HTML. Em breve o blog estará prontinho!!!

Esses nossos leitores são ansiosos, sô! ;))

Bjks e obrigada pelo pitaco!

Fla disse...

Rs... isso acontece tanto...rs
Adorei.
Beijos

Cínthia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Cínthia disse...

Oii Rosi. Estava lendo seu blog e gostei, acho que você ganhou mais uma leitora, rs. Beijos, Cínthia!

Lidiane Vasconcelos disse...

E a atitude de ir lá e resolver é para poucos... infelizmente. :(

Uma Mulher de Fases disse...

Rosi, se eu estivesse no meio deste todo mundo, eu certamente teria feito sozinha, não sei ficar esperando, podem chamar de ansiedade, mas é mais bontito falar pró-atividade, rs!
Beijos

Carlos Rufato disse...

Olá Rose, tudo bem?
Você me conhece, através de uma de suas entrevistas de sexta-feira, sou o esposo da Sheila, Mulher de Fases, e bota Fases nisso.
Quanto ao seu texto, realmente as pessoas se acomodam tanto e quando veem que erraram, ou que não fizeram o que deveriam, acabam encontrando alguém em quem por a culpa, assim fica fácil né?
Te convido a conhecer o meu blog, falo de trânsito e também fico no aguardo de sugestões de matérias, dúvidas sobre trânsito, direção, leis, etc.
Sei que você não dirige e como você talvez outras pessoas também tenham oportunidade de lá, se encorajarem a dirigir!
Abraços!

Raquel Cecília disse...

Desde criança eu adodo essa "fábula"!

Fazia tempo que eu não a lia...

Essa é uma lição de vida!