27 fevereiro 2011

Panela de pressão (editado)

A mulher tem que ter parto normal. Mas o que é normal para você? Para mim, parto normal é aquele que mãe e filho ficam bem e saudáveis.

A mulher tem que amamentar exclusivamente. Desde que ficamos grávidas e vamos pesquisar na internet sobre a amamentação somos bombardeadas com 1 milhão de informações. Ouço histórias de mães que quase “morreram” por terem que complementar a mamada de seus bebês. Lemos e ouvimos tanto isso que quando temos que tomar essa atitude, nos parece extremamente frustante como mães. Algumas reagem de maneira normal, outras ficam um pouco chateadas e outras, péssimas. Devo confessar que estou no segundo grupo, tenho chorado muito diante as várias cobranças e palpites que recebo, o que tem me deixado muito mal.

Aquela sensação de estar fracassando como mãe me consome e me deixa muito triste, se não fosse pelo meu marido e seu apoio, talvez eu entrasse numa depressão. Não conseguia tirar da cabeça a imagem daquelas campanhas de amamentação dizendo que meu filho ia ser menos saudável e cada vez que recebemos uma visita ou um telefonema, a pergunta é sempre a mesma: Ele mama só leite do peito, né? Se a resposta é negativa, sempre levo uma "advertência". Isso pra mim é como um soco na boca do estômago que me dá uma revolta enorme. Eu me dediquei de corpo, alma e coração pra que conseguisse amamentar meu filho e ninguém mais do que eu conhece o sofrimento e a frustração de não ter conseguido.

Tomei uma decisão:chega de querer agradar a todos. Tenho que aprender a conviver com isso, aprender a não me culpar e acreditar que tenho feito o meu melhor. Tenho que prestar atenção em como meu filho está crescendo com saúde, engordando e se desenvolvendo como qualquer criança.

Dudu mamando leite materno no conta-gotas

Dudu mamando ainda na maternidade (quando ainda aceitava o peito)

Meu filho recebe leite materno, porque consigo uma produção razoável com a ajuda de medicamentos (para quem não sabe, meu leite demorou a descer e quando aconteceu, a produção era muito pequena) e complemento. No começo ofereci a ele com conta-gotas para que ele não perdesse o movimento de sucção do peito e tentava dar o peito, mas infelizmente ele rejeita o peito com todas as forças, chora, berra até perder o fôlego. Por poucas vezes tive sucesso nas tentativas de dar o peito, mas foram tão rápidas que nem me impolgaram. Li muito, conversei com várias mamães, tentei truques, recebi ajuda de algumas pessoas (Obrigada Tati e Patrícia, blogueiras queridas). O que me resta? É alimentá-lo da melhor maneira. Coloco amor, cumplicidade, carinho e energia mesmo sendo através da mamadeira, que tomei coragem e comprei uma ontem, a mais bonita e eficiente da loja e somente nessa madrugada ofereci ao meu filho. Confesso que foi difícil pra mim, mas não pensei muito no que é certo ou errado de acordo com as regras da sociedade.  

Então, hoje ele toma leite materno na mamadeira e complemento também. Ofereci o famoso NAN 1 durante duas semanas, mas percebi que ao contrário do que dizem, ele teve diárreia. Por orientação da pediatra (aquela general homeopata) mudei hoje para o Similac Advance, vamos ver como o Dudu aceitará tal mudança. Meu filho é guloso, toma 60 ml de leite materno + 60 ml de complemento.

E agora quando alguém me perguntar se ele ainda mama no peito, talvez eu minta, talvez eu diga a verdade, mas sei que estarei com o coração leve depois disso. Sei que meu filho precisa do meu melhor e para isso tenho que estar bem psicologicamente, esse assunto estava me matando de culpa, não quero mais isso para minha vida e do meu filho.

Talvez você que está lendo essa história sobre a amamentação me critique, desculpe eu não sou perfeita, e essa é sim uma história triste. Mas através dela gostaria de dar um ombro amigo às mães que tiveram ou tem o mesmo problema mesmo com muito esforço e total dedicação e que se sentiram tão fracassadas quanto eu.

Adendo: Agradeço todas as pessoas que passaram por aqui leram esse relato, deixaram comentário ou simplesmente entenderam o meu lado. Acredito que não voltarei a falar a respeito, pois ainda não me sinto totalmente forte e esclarecida sobre o assunto. 

26 comentários:

Isabela disse...

Oh Rosi, eu sei bem oq vc está sentindo. A minha produção de leite é bem pouca e tenho que completar com Nan. Me sinto super triste, como se algo de errado estivesse acontecendo comigo. Essa semana foi aniversario do meu avô e qdo eu cheguei lá comentei com minha tia q tenho pouco leite.. ela me disse "Graças a Deus que tem como complementar" Aí eu fiquei pensando... td bem q eu tenha pouco leite, mas Deus fez o Nan. Sei que o melhor seria eu amamentar no peito, mas já que nao dá pra sustentar o pequeno só com o peito.. Glória a Deus pelo Nan.

Creuza Moura disse...

Olá Rosi,

Parabéns pelo filhote, lindim como como a mãe :)

Não se sinta mal ou diminuida, mas sinta-se feliz e inteligente por saber como suprir seu filho.

eu tive a sorte de ter bastante leite mas ainda assim era fraco, ou meu filho tinha mais fome o que eu tinha leite, e não pude complementar porque ele é intolerante à lactose. (o dama da Lu Brasil, já foi meu um dia...) e ainda assim com todas as dores eu amamentei, sofri, fui criticada etc... mas tenho certeza e convicção de que tudo o que eu fiz, foi pensando no melhor para o meu pequeno.
Muita saúde e paz pra vcs, muita sabedoria e equilíbrio especialmente para você.
bjs

Leticia Ricci disse...

Rosi,
Não se sinta diminuída por isso. Eu sei a pressão é grande, principalmente quando lemos em vários blogs "histórias de sucesso". Você, como mãe, quer o melhor para seu filho e se isso requer complementar a amamentação não pense duas vezes. Meu filho nasce na terça feira e vamos ver como vai ser essa parte da maternidade.

A minha história é parecida com a sua, queria muito PN e me preparei a gravidez inteira para isso (confesso que nem cogitava a hipótese de PC). Mas, como não sabemos o que o destino nos reserva, nas últimas semanas minha pressão subiu e meu bebê não desceu e nem encaixou. Resultado: uma cesárea agendada e uma mãe frustrada e se sentindo impotente (Poxa, nem parir meu filho eu iria conseguir!).
Agora que a data está próxima estou mais conformada e imagino que esse seja o melhor para nós dois. Não adianta forçar um parto normal e ser traumático para mim e o bebê, só para falar "eu tive um parto normal".
Quanto a amamentação imagino que seja a mesma coisa, ambos têm que estar bem e não ser um sofrimento.
Escrevi um livro!
Assim que meu bebeê nascer passo para contar como foi a experiência da amamentação.
Obs: Meu blog estah desativado por um tempo, leio sempre o seu. Qualquer coisa meu e-mail é: leth_ricci@hotmail.com.
Abraços,
Leticia.

Sandra Hellen disse...

Rosi querida!! Parabéns pela coragem de expressar com todas as letras sua frustração e angústia. Você não é a primeira nem última mãe do mundo que utiliza o "NAN" para alimentar seu bebê... o que é melhor, seu filho chorando com fome e perdendo peso pq vc TEM QUE AMAMENTAR ou seu filho satisfeito e ganhando peso??
Nós compramos mamadeira e NAN caso seja necessário para alimentar o Elias, afinal ele é um bebê grande, mama muito...e não tenho culpa e vergonha nenhuma se tiver que complementar...passei 24h vendo meu filho mamar, mamar e chorar de fome pq meu leite não havia descido...chorei com ele...e eu tenho absoluta certeza que não pensaria duas vezes se precisar complementar.

Fique em paz Rosi! O Dudu sente que tem a melhor mãe do mundo e você está fazendo o que deve ser feito...e pronto!!!

Beijos ILUMINADOS pra vocês!!!

Lu disse...

Oi Rosi, entenda TANTO o teu post. Tava ate escrevendo um sobre a nossa experiencia com a amamentacao por aqui, q também não tem sido 100% no peito não! O Uri tem fome, eu até q produzo leite, mas não na quantidade q ele precisa, pelo menos por eqto e sim, ele toma complemento 1 ou 2 vezes por dia. No começo eu relutei, passava aquela frase na minha cabeça "Nao EXISTE pouco leite", sofri e vi meu filho mamando peito murcho e chorando. Agora eu relaxei um pouco, dou o peito qtas vezes forem necessarias, mas se eu percebo q não é suficiente, ele toma fórmula sim!

Eu achava q amamentar era natural, meio instintivo, selvagem, mamífero, sabe? Putz, não é não!!!

Vc já tentou tirar com a bombinha e dar o teu leite pra ele, já q ele não quer o peito?

Ser boa mãe é fazer o melhor pros nossos filhos, não pras outras mães (as xiitas!!).

Beijos e paz pra vcs!

Kamila Miranda disse...

Rosi já reparou no taaaaaaaaaaanto de coisa que a gente tem que fugir "regras" qdo nossos filhos nascem.. é incrivel, sabe porque isso porque na teoria é muuito facil na pratica a historia é outra, nao se sinta culpada, pense que agora seu bebezinho lindo está se alimentando corretamente e isso é o que importa, ele vai crescer rapido, fofo e bem forte! e isso é maravilhoso, estou com problemas de amamentaçao tambem e tenho muito leite, é assim querida cada caso um caso, e tudo vale se é pro bem estar dos nossos filhos.
eu nao suportava mais a opiniao de todo mundo em cima de como o meu filho dorme, como ele se alimenta se ele arrota, tuuuuuudo, sabe o que fiz, qdo me perguntam eu respondo que estou fazendo do jeito certo seguindo orientaçoes do pediatra, ou entao se me dizem a porque voce nao faz assim ou assado eu digo aham vou fazer, e pronto corto o assunto..
aprenda a deixar a opiniao alheia entrar num ouvido e sair pelo outro, so uma mae sabe o que é melhor para seu filho! POR ISSO SOMOS MÃES E ISSO É UMA DADIVA!

Beeeeeijos enormes

Tati disse...

Rosi, eu tinha visto sua angústia em um post anterior, tinha entendido, por que vivi o mesmo. Não me contive em fazer apenas um comentário, fiz um post. Queria gritar para o mundo já faz um tempo. Sofri tudo o que está sofrendo e procurei apoio, que não encontrei em lugar nenhum. Conte comigo para o que precisar. Estarei aqui, sou totalmente solidária. Estou a seu lado! O Dudu sabe-se amado não por um seio, mas por uma mãe, que é algo muito mais complexo, completo do que uma produtora de leite.
Dói até hoje tudo que vivemos há 6 anos atrás. Quando penso naquela época fico arrepiada, o estômago arde, as fotos me entristecem (meu filho pele e osso). Nem consegui ilustrar o post. Poderia ser mais fácil se alguém nos dissesse que é comum, que acontece com muitas pessoas. E que eles serão saudáveis sim!
Beijos.

Adriana disse...

Rosi,
Eu passei pelo que voce está passando e entendo o que voce está sentindo. Posso te dizer, pela minha experiencia, que se voce quiser continuar amamentando, nao desista, porque melhora. A dor vai passar.
Para continuar, é importante que voce continue dando o peito em todas as mamadas, mesmo com bico de silicone. O complemento deve ser dado depois do peito, de preferencia nao todas as vezes.
Eu fiz assim e deu certo.

Priscila Vargas disse...

Rosi, ontem foi aniversário de minha sobrinha 15 anos. Quando minha irmã a teve, ela não conseguiu amamentar por mais que dois meses, pois não produzia leite suficiente e a filha chorava de fome, o mesmo com o filho menor,hoje com 13 anos. Ambos estão lindos, enormes e inteligentes. Então posso dizer que o que importa é seguir seu instinto materno.
Eu consegui amamentar meu filho exclusivo com LM somente até quatro meses, e foi introduzido os sucos e frutas e um mes depois as sopinhas, pois ele não estava ganhando peso. Meu filho sempre foi saudável,lindo e inteligente. Então o que importa na vida de mãe é a gente ser sensível a necessidade deles,e somente deles, pois só a mãe sabe qual a necessidade dos seus filhos.
Uma vez li um blog sobre estas questões que me deixou arrasada, senti a pior mãe do mundo por ter feito uma cesarea, por não ter feito o milagre de amamentar exclusivo até os seis meses. Por que dizia num post mãe era quem paria o filho com parto natural, achei aquilo cruel,e uma mãe que expressou uma opinião diferente e não radical igual a delas foi criticada pra não dizer massacrada. Nunca mais voltei lá.
Sou muito mãe do meu filho e não há quem possa dizer o contrário, independente de ter ou não feito um PN, ou ter amamentado pelo tempo que eles consideram ser ideal, pois nem sempre o ideal serve pra todos, né!
Ponto. Falei!

Elaine disse...

Rosi, querida, outro dia li em uma matéria que uma pesquisa feita na Inglaterra apontou que 80% das mães admitiram que mentem à outras mães com relação à rotina diária com seus filhos, atitudes, etc Isso quer dizer que quando nos comparamos co outras mães muito provavelmente estaremos nos comparando a modelos existentes somente na fantasia, segundo a pesquisa. Seria como acontece no caso da propaganda do corpo perfeito.
Quando o Gabriel nasceu, combinei com meu marido que todas as decisões pertinentes aos nossos filhos seriam tomadas por nós e pelo pediatra e SÓ! Mãe, sogra, cunhados e até pessoas estranhas (pasme) davam palpites e a todas elas dizíamos que faríamos como NÓS (pai e mãe) achássemos ser o melhor. No começo foi difícil porque as pessoas se ofendem, depois eu não estava mas nem aí, se não respeitam minha opinião porque tenho que respeitar a deles. Era frustante e quando externava isso, sempre ouvia a mesma frase: "mas eu só quero ajuda!" O fato é que aquilo não ajudava, muito pelo contrário. Com o tempo as pessoas deixaram de se meter, julgar, etc e para as mais insistentes tive que falar com todas as letras: "Não se metam!"
Parece rude demais, mas acredite, ficaria louca se não fizesse isso.
Tenha fé em você mesma! Você pode sim superar estas dificuldades, acredite! Seu marido te apoia e isso é super importante. Vocês três formam uma família linda!
Desculpe o tamanho do recado, mas passei por estas dificuldades também e torço muito para que você supere essa chateação.
Só um adendo: meu sobrinho mamava mal, dormia mal, chorava que nem louco e era magro de aparecer os ossos na pele. Minha cunhada levava ele ao médico e este e todas as outras pessoas diziam que ela deveria amamentá-lo mais vezes durante o dia SOMENTE com leite materno. Isso durou 3 meses, até minha cunhada mandar tudo as favas e dar o NAN pro conta própria. O menino engordou, passou a dormir bem e a chorar menos. Veja bem, o meu sobrinho passava FOME! Por isso, Rosi, você está certa. Deixe que digam, que pensem que falem...

Bjs,

Elaine

Tati Carmo e Melo disse...

Rosi, querida. Já conhece minha história e sabe que eu super entendo tudo o que vc escreveu. Convivendo com Miguel há quase 1 mês e com a loucura que tem sido a amamentação, tenho algumas reflexões a respeito:

- se fosse algo tão natural, não haveria necessidade de tanta campanha para incentivar. MUITAS mães não conseguem. E não é por falta de vontade não!

- quando temos coragem para expor a nossa situação, vemos que MUITAS pessoas passaram (ou passam) pelo mesmo. Só que a pose de super heroína não as deixava contar. (Estou surpresa com a quantidade de pessoas que, agora, vem me dizer: "ahh, eu fiz o mesmo!"). Gosto mais de conversar com gente de verdade, que passa por coisas boas e tb por problemas!

- Além de estar farta de falsas heroínas, estou farta de críticas também. Agora elas entram por um ouvido e saem pelo outro (e o crítico em questão ainda corre o risco de ouvir uma resposta super curta e grossa). As pessoas que se importam de verdade comigo e com Miguel sabem o quanto eu tentei dar SÓ peito e o quanto não foi possível.

- Ok. Amamentar é mais saudável, massss... como tudo é relativo: o que de fato faz mais bem para o bebê? Ficar com fome, tentar sugar o peito desesperadamente, não conseguir (ou conseguir e não se saciar ou mamar sangue, ou mamar as lágrimas da mãe, ou ou ou...), se irritar e sentir o desespero de uma mãe descabelada e em prantos OOOOOU tomar uma mamadeira preparada com todo cuidado, muito aconchegado num colinho calmo e cheio de amor??? A 2ª opção me parece MUITO mais benéfica!!!

Eu continuo dando o peito durante o dia e o Nan à noite. E continuo insegura durante o dia, pois vivo achando que Miguel está com fome (e talvez esteja mesmo). Imagine: a última mamada do Miguel dura até 1 hora. Em seguida (em seguida mesmo; sem intervalo) ele mama 120ml de Nan. Como eu posso ousar dizer que a mamada está sendo eficiente???? Não está mesmo!!!

Terça temos pediatra. Vou expor tudo para ela (ela já sabe do Nan à noite e não se opôs). Certamente ela vai pesar e medir o Miguel. E aí saberemos se ele tem ou não passado fome durante o dia. Se mais uma mamadeira for necessária(ou 2, 3, 4...), prometo para mim mesma que não vou sofrer. Isso tudo já me fez chorar demais. Agora chega. Preciso é do meu filho crescendo forte e saudável. Com ou sem peito. Com ou sem Nan. Com calma e com naturalidade.

Fique bem e com a certeza de que vc está fazendo o melhor para o Dudu!

Beijossss

Nave Mamãe disse...

Rosi,

Imagino pelo que estejas passando, pois a possibilidade de ter de complementar já me deixou arrasada!

Felizmente, ao que parece, minha produção está sendo suficiente agora, mas só eu sei a que custo! Quantas madrugadas não dormidas porque depois de esperar Lorenzo arrotar ele já estava com fome de novo; seios queimados por compressas quentes; levantar pra fazer chá e esquentar compressas ao invés de dormir... Não fazemos ideia do quanto amamentar é extenuante!

Mas complementar não te dará uma criança menos saudável. Tenho na família uma adolescente que não foi amamentada por opção da mãe, que não pega nem resfriado!

Uma conhecida tomou remedio pra secar o leite e a filha está bem saudável e gordinha!

E estamos falando de gente que não quis amamentar por comodidade! Tu tentaste o quanto podias... Nossos paradigmas vão sendo quebrados mesmo no minuto posterior ao parto...

Filhos de mamadeira também se criam e bem!

Larissa Lysenko disse...

Rosi, é incrível como há cobranças de que nós precisamos amamentar os nossos filhos exclusivamente com o leite materno, mas, na minha concepção eu acho que complementar com LA ou até mesmo utiliza-lo somente, não faz mal a ninguém. Digo isso pq eu só fui alimentada por LA e sempre fui muiiiito saudável. Se por acaso o meu filho precisar ser alimentado de LA, vou dar a ele com muita tranquilidade, pois sei que ele estará bem nutrido.
Espero que você esteja melhor em relação a essa questão. Não se preocupe e nem dê atenção a esse povo, faça o que vc achar melhor para o seu filho que é isso que mais importa!
Beijinhos!!!

Elexina disse...

ROSI, O DUDU PRECISA DE VC, E VC PRECISA ESTA BEM PARA QUE ELE SE SINTA SEGURO. ENTAO ESQUEÇA SE VC ESTA AMAMENTANDO ELE ASSIM OU ASSADO, O IMPORTANTE É A SAUDE E O BEM ESTAR DO SEU FILHOTE. E SE SUA PRODUÇAO DE LEITE NAO É O SUFICIENTE, VC NAO VAI DEIXAR SEU FILHO COM FOME, SO PARA OUVIR PALAVRAS BONITAS NEH... ESQUEÇA OS OUTROS, LEMBRE SE O DUDU PRECISA DE COMPLEMENTO PARA CRESCER FORTE E SAUDAVEL, VOCE VAI DA E PRONTO.. SEU FILHO É SUA PRIORIDADE...

BJUS

Ananda Etges disse...

Oi Rosi,

Meu bebê ainda não nasceu, mas mesmo assim já recebo um bombardeio de informações e comentários sobre gravidez, cuidados com o bebê e amamentação. É vó, mãe, tia, amiga de fulano de tal, todo mundo tem alguma coisa para comentar (e criticar). Quer saber? É um saco tudo isso!

Como vou ser mãe de primeira viagem e sou novinha (22 anos) as pessoas acham que não estou preparada, que não sei nada. Admito que é muita novidade, mas estou correndo atrás. Leio revistas, sites especializados, blogs de outras mamães e converso muito com a minha médica. E isso me basta. Dispenso opiniões de conhecidos que se acham cheios de razão. Principalmente pessoas mais velhas que começam as frases com: "No meu tempo...".

Sei que às vezes nem é por mal que ou outros falam, que no fundo só querem ajudar mesmo. Mas certas coisas magoam a gente e nos deixam frustradas na tentativa de ser uma boa mãe. Então é melhor ignorar mesmo... Seguir o nosso instinto e buscar opiniões fundamentadas, como dos médicos, por exemplo. Ter um bom pediatra nesta fase é fundamental, ele que é a pessoa mais indicada para nos ajudar na adaptação com o novo bebê.

Espero que tu consiga achar a sintonia entre tu e o Dudu. E o que for melhor pra vcs é o que importa!

Beijos!

Maya disse...

Rosi,
Se alguém te perguntar, responda assim:
Dou leite na mamadeira com muito amor!
E nem escute se alguém te repreender.. Cada pessoa tem sua história e ninguém pode criticar se não sabe oq vc passou!
Bjos!

Miuxa disse...

Olá, parabéns pelo bebê. Sobre amamentação, já pensou em usar a sonda de relactação? Tem vários relatos positivos, procure maiores informções. Tem a marca mama tutti (já vem pronta), assim ñ precisa dar o complemento na mamadeira, ñ perde o vinculo e ajuda na produção do leite. Boa sorte e saúde pra todos.

Edna Fernandes disse...

Rose, o mais importante no momento é o Dudu!!
Independente se é no peito ou na mamadeira ou no copinho não interessa, ele vai crescer lindo e saudavel, não de ouvidos a essas pessoas que querem te criticar, é fácil falar quando não se ouve o bebe chorar de fome!
Não se sinta mal, tenha forças pois seu filhote precisa de vc!!
e conte sempre comigo!!
bjs

vanice disse...

Oi Rosi...Com meu primeiro filho também foi assim..Eu queria muiiito dar mamar no peito,ser uma vaca leiteira,mais tinha pouco leite,quase não tinha bico,e o bb não tinha paciência para tentar e aprender...Também com o coração doendo ,dei o NAN, E DENTRO DA MAMADEIRA COLOCAVA TAMBÉM TODO O MEU AMOR ,CARINHO ,DEDICAÇÃO ...E o meu pequeno se alimentou,ganhou peso normalmente,não ficou doente e nem fica,é esperto ,sempre foi, é feliz,e já tem 7 anos. Quando tem amor,tudo da certo. Fique tranquila que assim já está sendo com vc e seu pequeno.
Já o meu segundo filho,mamou super bem ,e eu tive leite suficiente para ele aproveitar por 5 meses...Hoje ele tá com 1 ano e um mes ,super saudavel e lindo como o irmão.
Viva o NAN,APTAMIL E TANTOS OUTROS LEITINHOS.
BJO GRANDE.

Andrea Fregnani disse...

Rosi, querida, eu passei pelo mesmo que voce está passando, nossa,teve momentos no seu post que parecia a minha estória de amamentação, hoje consigo falar sobre o assunto com mais calma, mas sei exatamente o que você está sentindo agora...
Cuida bem de você e do Dudu, meu pediatra me falava, faça o "possível" não se preocupe se não conseguir, temos as fórmulas desenvolvidas especialmente para nossos bebês.
Me dá uma raiva agora dessa pressão pra amamentar, ninguém vê os outros cuidados que tb são super importantes, como a alimentação na gravidez e a alimentação do bebê e da criança, vejo muita mãe que amaneta, mas depois dos 6 meses libera geral, dá até refrigenrante, mas são imaculadas, pois amamentara, isso vale um post, vou começar escrever,
Fica tranquila, seu Dudu vai crescer forte e feliz sob seus cuidados, e depois te conto das vantagens de não amamentar, tem tb viu?
bjs

Anônimo disse...

Olá,
Fique tranquila eu também tive o mesmo problema com a minha filha Heloisa, só que eu demorei 10 dias para poder dectar que ela chorava muito e era de fome e não de colica, como todos os médicos diziam, eu começei complementando com o Nan e peito, mas depós de uns dias ela não queira mais o peito, chorrava e eu sem saber o que fazer, colocava no peito e nada dela querer, então levei para o pediatra e ele dizia para parar com o complemento e dar somente o peito, pois com fome ela iria mamar...
Quase enloqueci, então resolvi ligar para o meu GO e ele apenas me disse que caso ela não mamasse o meu leite iria começar a empedrar e dito e feito quase morri de tanta dor no peito e ela não mamava, resolvi cortar o mal pela raiz e tomei remédio para poder secar o leite e continuei dando Nan para ela, segui o que meu coração mandou e não me arrependo, quando voltei a trabalhar minha filha não teve nenhum problema em adaptação, quando precisava sair deixava com a minha mãe, hoje a Heloisa tem 5 anos é uma criança super saúdavel e a maior da sua sala na escola...
Quando alguém me perguntava mama no peito e dizia que sim e o assunto não se esticava...
Um abraço
Carla

Vanessa Beltrame disse...

Rosi, Eu sofri com a história do parto tbm, muita gente achou que fiz cesárea porque sou medrosa e não queria ter a dor do parto, na verdade só quis uma filha saudável.
Eu escuto tantas coisas tantas cobranças tantas besteiras que decidi não dar valor para isso.
Esses dias eu ouvi que minha filha acorda as 2h e depois as 5 h da manhã porque meu leite é fraco que deveria dar Nan para complementar... em um mês a Sophia engordou mais de 1kg, que merda de leite fraco é esse????
Na verdade tem muita gente para ficar dando opnião.
Faça o que for necessário para seu filho ficar forte e saudável não ligue para os outros só de ouvidos para o pediatra....
Eu cansei de todo mundo, agora eu escuto e fala assim: é mesmo? vou tentar!!! Rs ninguém precisa saber que nunca vou tentar umas coisas loucas que me dizem...
fique calma, vocÊ conseguirá passar por esses transtornos...
Beijos
Van e Sophia

Chica disse...

Isso é perfeitamente compreenspível,Rosi, Li na Tati e vim te deixar um apoio amigo. Vai firme, dá amor e ele passa pela mamadeira mesmo...um beijo,fica bem e ele está crescendo bem!chica

Carmem Tristão disse...

Rosi e Tati Pastorello, vocÊs são muito mais mães do que a gente vê por aí. vocês estão fazendo de tudo pro bebê se alimentar. eu tenho duas irmãs de leite. Renata e Dani. Elas são sobrinhas da minha tia Rose (Rose é irmã de mamãe. Rose é casada com tio Paulo. tio Paulo é irmão de REnato, cardiologista da família toda, pai de Dani e Renata). Pois a mãe delas recusou-se, isso mesmo: recusou-se a amamentar ambas quando nasceram. mas Deus é sábio. Sabe o que faz. Eu e Dani nascemos na mesma semana. mamãe tinha leite demais. ela passava dias e dias na casa da ângela (mãe de Dani) pra amamentar a Dani também. tá vendo???? mamãe tinha que ir até lá!!!!! e dois anos depois veio a Rê, na mesma semana em que nasceu a minha irmã. E mamãe fez a mesmíssima coisa. com dor e pesar pela criança, mas com todo amor que um bebê poderia receber. Hoje estão aí, 29 e 27 anos, ambas com Ataxia de Friedeich. Por quem elas chamam? Pela "mãe" delas. É por isso que digo: dar o peito é fácil. Difícil é ser mãe como vocês são.

Sem Firulas disse...

Rosi, eu passei por essa mesma situação, o Dudu não aceitou o peito, chorava, berrava, se sacudia, perdia o ar de tanto chorar! Quando mamava, era por pouquíssimo tempo e perdia o interesse. Comprei uma bomba de leite e ofereci a ele enquanto foi possível, alternando as mamadas com o LM e o Similac (mais uma coincidência). O Similac, apesar de mais caro que os outros leites, é muito bom, tem vitaminas, ômega 3 e 6, gosto muito. Hj o Dudu toma o Similac 2 e agora com 1 ano vai passar pro Ninho 1+, pq as necessidades mudam.

Engraçado que as pessoas falam como se não quiséssemos amamentar, somos umas preguiçosas que só querem o mal dos nossos bebês! Quem em sã consciência prefere pagar R$20,00 numa lata de leite do que dar um leite puro, cheio de nutrientes (e sem gastar um centavo) ao filho só por vaidade? “Ah, mas vc não sabe colocar seu filho pra mamar, isso vc ensina!”. Então vai lá em casa me ensinar, saco! Chorei tanto por isso, na época fiz um post muito semelhante ao seu. Engoli o choro, comprei uma boa mamadeira (na época a Phillips Avent e hj ele usa MAM, Avent e Kuka Big Aquarela, todas com o bico mais largo) e não tive nenhum problema. Com 2 meses Dudu entrou só no Similac (meu leite que já não era muito, secou) e Dudu é saudável, mama relativamente bem, come praticamente de tudo, tem mastigação adequada pra idade dele, enfim... sobrevivemos!

Damos tanta atenção ao outros que não seguimos nosso instinto materno. E só ele que importa.

Um beijo!

Ah, lembra que vc tinha me perguntado se eu queria vender umas roupas do Dudu? Então, algumas das compradas nos EUA nem chegaram a ser usadas e eu to vendendo, da uma olhada no meu flickr e qualquer coisa me fala. http://www.flickr.com/photos/60103742@N08/sets/72157626028790777/

~~ Carol Farias ~~ disse...

Rosi minha querida... primeiramente parabéns pelo Dudu. Ele é lindo e por tudo que li no blog já é um vencedor!!! Tenho certeza que Deus está iluminando você e sua família no início dessa nova jornada. Não sou mãe, mas sou profissional de saúde e já observei muito esse comportamento não só entre mães, como também por parte de alguns profissionais. A única coisa que tenho pra te dizer é que você está absolutamente correta em não se sentir "menos mãe" pelo simples fato de não ter tido um parto normal ou não poder realizar o aleitamento materno exclusivo. Cada gravidez tem sua peculiaridade; e uma mesma mulher pode apresentar gestações muito diferentes. O mais importante nesse momento Rosi é você oferecer ao seu anjinho aquilo que lhe é melhor.
Não é o ato de amamentar ou o tipo de parto que define o que é ser MÃE!!!
Aproveite esse momento único... você merece. Ainda terá muitas felicidades pela frente!!!!