20 fevereiro 2011

Sobre pediatra e amamentação

‘Embora seja um processo natural, embora pareça fácil, embora ame o teu filho mais que tudo no mundo.’ Amamentar não é fácil... É com essas palavras, emprestadas da amiga Thaline (querida) que venho registrar o que tem sido amamentar para mim:

Dudu foi para o quarto logo nas primeiras horas de vida e fui incentivada a oferecer o peito pela enfermeira, sem receios ofereci, ele pegou de uma maneira um tanto quanto desesperada e mamou o pouco colostro que tinha. Foi assim durante toda a primeira noite e nos dias que estivemos na maternidade. Confesso que não tinha me ligado ao fato de arrotar, acredito que tenha sido por causa de tantas informações e emoções que vivi.

Quando tivemos alta, a cada vez que eu ofereci o peito a ele era um sofrimento, percebi que ele sugava muito mais a parte de cima do bico do que a inferior, resultando numa fissura nos dois peitos. No dia seguinte eu já não conseguia dar de mamar sem dor, os bicos ficaram em "carne viva" e sangravam mesmo aplicando pomada (Lanidrat) após cada mamada. 

Marquei consulta com uma pediatra próximo de casa até pelo fato que eu iria sozinha com o pequeno, escolhia aleatoriamente, para minha tristeza. Já de cara não gostei muito da médica, acredito que a primeira impressão é importantíssima e a minha não foi das melhores, eu estava certa. A primeira bronca foi por causa da chupeta, oras, todas sabemos que chupeta tem malefícios, mas se usada com moderação, ela acalma o bebê. Eu sou à favor da chupeta, percebo que o Dudu fica bem calmo com ela, consigo perceber quando ele a usa para se acalmar e as vezes "pegar no sono", então oferecerei sim chupeta a ele. 

Mas o crucial foi o ponto "amamentar", disse à ela que estava com problemas, pois acreditava que a pega dele estava errada e meus peitos estavam bastante judiados. Além disso, percebi que ele ficava muito tempo mamando (de 30 a 40min.), o que parecia que não ficava saciado. Ela pediu que eu colocasse ele no peito, quase chorei na frente dela tamanha era a dor e nervosismo que estava. Quando ele terminou, ela pode ver o estado que estava meu peito e disse que meu leite não era suficiente e fraco; que ele mamava muito tempo, ficava exausto e dormia; que os períodos de sonos eram extensos demais, o que podia provocar uma hipotermia; que ele não estava engordando e podia ficar desnutrido; enfim que tava tudo errado. Gente, eu me senti A PIOR MÃE DO MUNDO. Não conseguia acreditar que mesmo me preparando, lendo a respeito, conversando com várias mamães, eu estivesse totalmente errada.

Acredito que ela pode ler minha mente, porque depois disso tentou mudar de discurso. Informou que era homeopata. Abre parênteses: na minha ignorância, eu não confio na homeopatia. Respeito que a escolhe para se cuidar e cuidar de sua família, mas para mim, ela não funciona. Fecha parênteses. E que passaria alguns remedinhos para ajudar a mim e ao bebê. Escutei o que  ela disse, mas eu estava tão passada e até mesmo humilhada com a falta de tato daquela médica que queria que um buraco se abrisse para eu sumir dalí.

Saí de lá chorando e agradeci por estar com meus óculos escuros enormes. Liguei para meu marido que veio correndo para casa (tadinho) me socorrer. Juro que nunca agi assim, sou uma pessoa forte, quando choro é sempre escondido, não faço alardes, mas a maternidade definitavamente me mudou. Uma sugestão do marido foi ligar para minha GO e pedir um help, sábia decisão, ela me atendeu com todo carinho, me tranquilizou e receitou uns remedinhos (Plasil e Syntosinon) para aumentar a produção de leite. Sugeriu que eu comprasse um bico de silicone (já tinha visto essa sugestão no blog da Tati mãe do Miguel e nem dei muita importância), continuar com a pomada, mas só voltar a oferecer o peito livre do bico quando estivesse completamente cicatrizado. A ideia é ordenhar o leite com a bombinha e oferecer ao Dudu com conta-gotas ou colher para que ele não perca o ato de sugar. Também passo um leite complementar (NAN) para ser oferecido até a situação se normalizar (e ele ganhar peso), porém intercalando com meu leite.

Fiz tudo exatamente como ela receitou e para minha surpresa, o pequeno já demonstrou sinais de melhora: tem dormido menos (3 ~ 4 horas), mamado direitinho, arrotado, sorrindo de satisfação e feito cocô com frequência. Sobre a pega dele no peito, amanhã tenho consulta com minha GO para a retirada dos pontos da cirurgia e ela ensinará uma técnica para que a pega seja correta. Percebi que o Dudu tem um queixo pequeno e para dentro, como o pai, e talvez isso dificulte a pega. Volto para contar para vocês. Já marquei novo pediatra para ele, temos consulta na próxima quinta-feira. Logo que liguei para marcar, perguntei à secretária se era um homeopata (rsssssss). 

Nunca fui radical quanto à amamentação. Adoraria dar de mamar por 4 meses integralmente, mas se isso não for possível, procurarei alternativas para dar ao meu filho uma alimentação equilibrada. Isso não quer dizer que não vou tentar, estou tomando todos os cuidados para que eu possa voltar a amamentar naturalmente. Confesso que cansa a pressão que sofremos para ter um parto normal e dar de mamar no peito, todo mundo adora fazer isso, mas na prática a coisa não é tão fácil e nem sempre saí como planejamos.

Talvez, você tenha uma opinião diferente da minha, que eu me desesperei à toa, que escutarei coisas desagradáveis de vários médicos, que sou sensível, blábláblá. Mas acredito que um pediatra, principalmente na primeira consulta de uma mãe de primeira viagem, tem que ter sensibilidade e tato acima de tudo. Vou sempre buscar o que é melhor para mim e para meu filho e sei que o melhor é ter um médico acolhedor e paciente.

17 comentários:

Denise Padoan disse...

Oi, Rosi!

É impressionante que um médico não tenha sensibilidade e compreensão para entender suas dúvidas, e ajudá-la. Mas, por incrível que possa parecer o mundo está cheio de médicos assim... qualquer dia te conto minha experiência com uma GO que eu confiava pra caramba, e que eu acreditava que poderia me ajudar... é triste!
Fico feliz que vc tenha ouvido os conselhos do seu marido para contatar sua GO. Tenho certeza que vc encontrará uma profissional de confiança... faça isso mesmo, seu Dudu é seu bem mais precioso! =D
Boa sorte!
Fique com Deus!
Beijos

Priscila Vargas disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Priscila Vargas disse...

Oi Rosi,

Também nunca fui muito radical em relação a parto, amamentação. Sempre busquei o melhor para meu filho, e não me arrependo.
Meu filho ficou 10 dias na UTI neo natal, por incompatibilidade sanguínea, tive alta e ele permaneceu lá, mas eu ia todos os dias para amamenta-lo, mas foi muito difícil, pois ao chegar ao hospital meus seios estavam sempre empredados , e por mais que eu tentasse ordenhar em casa durante a noite, não sei se por falta de experiência ou outro motivo, não era suficiente. Eu ia direto no banco de leite do hospital onde haviam estagiárias de nutrição que davam o maior apoio e incentivo para continuar, ali eu primeiro fazia a ordenha, e então ia a UTI, para conseguir amamentar, o seio esquerdo rachou, era muito dolorido, mas tive esse apoio profissional que me ajudou muito, e consegui amamentar até um ano. Acho que as pessoas romantizam muito a amamentação, e omitem o lado difícil, o que nos deixa muitas vezes frustradas, pois nos achamos as piores mães, mas não é por aí. Depois que a gente "pega" o jeito é maravilhoso ( até virem os dentes, mas isso é outra história, hehehe!!), mas esse inicio é dificil mesmo.

Bruna disse...

Rosi,
Realmente, amamentação é lindo... lindo depois que dá certo... até lá é uma caminhada dura que só a mãe entende... e o pai que nos vê chorando a cada mamada....
Já reparou como são lindas as imagens de mamães amamentando? é sempre aquele ar de serenidade, de amor, de doação.... Como alguém que só ve essas imagens iria nos compreender quando dizemos que não é fácil?
Olha, o que eu tenho para te dizer com minha curta experiencia como mãe é que você vai ouvir muitíssimas coisas e vai ter que aprender a fingir que ouve alguns conselhos e descartá-los logo em seguida... outros conselhos serão valiosíssimos e esses você usará!
Além disso cada dia é um aprendizado novo que vai facilitar e acalmar sua vida.

O Pedro teve desidratação com 4 dias de vida e perdeu muito peso também... Com isso tive que dar complementação com NAN para ele, que consegui tirar essa semana. Meu peito também dói muitíssimo, ele chora para mamar e eu para dar de mamar.. já me indicaram de tudo, concha de silicone, lanidrat, o próprio leite, casca de banana, bicarbonato etc... cabe a você mesma escolher o melhor...
E assim é para tudo, para sua dieta, para a cólica dele, para as manhas... Estou aprendendo que a mãe sou eu... aceito conselhos... mas estou aprendendo a deixar algumas coisas entrarem por um ouvido e saírem pelo outro.. mesmo que o conselho venha de um médico.

Beijos
Deus abençoe o Dudu
Bru

Tati Carmo e Melo disse...

Rosi, querida, nem preciso dizer que me vi em seu relato, né? A mesma angústia, a mesma sensibilidade extrema... a mesma força de vontade e a mesma firmeza ao dizer que fará o que for necessário!
Acredite em mim: a angústia vai passar nos próximos dias e vai levar junto essa sensibilidade tão grande. Ao menos comigo foi assim. Achei que era a maternidade que havia me mudado. Não. Eram os hormônios em queda vertiginosa. Eu fiquei, sinceramente, um trapo. Só fazia chorar. E quando não estava chorando, estava com vontade de chorar. Estou te contando isso, algo super pessoal, pq acho que pode ser útil. A maternidade nos muda sim, mas a culpa desse nosso estado inicial é, sem dúvida, da confusão de hormônios. Daqui a poucos dias as coisas acontecerão de modo bem mais natural.
Falando de forma prática, Plasil, bico de silicone, chupeta e Nan salvaram a minha pátria. Graças ao Plasil eu tenho leite. Graças ao bico de silicone eu amamento sem dor. Graças à chupeta o Miguel se acalma nos intervalos entre as mamadas. Graças ao Nan a fome do meu pequeno é saciada à noite (ele só toma Nan à noite) e ele dorme por incríveis 5 horas seguidas (e eu recupero as energias para o dia seguinte). Então, ainda que eu receba mil conselhos contrários, continuarei fazendo o que tem apresentado resultados. Como eu já disse, a teoria é linda, mas é a prática que guia uma mãe. E vc é mãe. Então siga o seu coração! Se eu puder ajudar com esses poucos dias que tenho a mais que vc de experiência, estou à disposição, ta? Ainda que seja só para trocar impressões. Afinal, cada caso é único.
Boa sorte! Estou torcendo por vocês.
Beijosss

Rivânia Ribeiro disse...

Oie Lindona!!!!!!!!!!
Comu ta tu???
Menina, quantas saudades de vc...
Tava acompanhando tudo pelo cel, mais não dá pra comentar, affffff
Curta muito esse fofo ai, ele é lindo, viu?
Mais aparece pra dar noticias tah?
faz como eu não! rsrsrs
Tô sem net, é horrivel!

Xeru linda, fica com Deus, não esquece de mim viu!

Edna Fernandes disse...

Rosi, percebi seu sofrimento, e confeso que desde que vi o resultado do
positivo, essa foi minha maior preocupação, pois meu seio direito o bico é invertido, quando estava com 4 meses de gestação meu sobrinho Adan nasceu, e eu fiquei todo o tempo na maternidade com minha irmã lá uma enfermeira indicou uma concha pra fazer o bico, e desde então comecei a usa-la todos os dias quando estava em casa e as vezes pra dormir me ajudou muitoooo, e na maternidade eu levei, o Pedro pegou bem no seio esquerdo mais no direito foi uma tristeza, graças a Deus eu tive muito colostro o que me ajudou, no hospital a enfermeira me disse o seguinte a concha não serve so pra formar o bico, serve tambem pra proteger o bico, pois ele ia ferir, e dito e feito desde o hospital nao tirei a concha pra nada meu seio feriu e já cicatrizou o bico dos dois seios estão perfeitos, ainda doi um pouco quando ele mama, mais eu fico firme, então querida não desista vai melhorar e tente usar essa concha pra ver se funciona como esta funcionando comigo!!!
bjs e fica com Deus!!

Hanny Meire disse...

Vim ver seu blog para ver seu filho. Lindo ! Parabéns, muita felicidades e alegrias, que Deus os abençoe !

Espero que encontre logo uma boa médica... que coisa chata encontrar uma médica insensível !

Beijo !

Flavi disse...

Rosi, sei que não é fácil, já passei pela mesma dificuldade com amamentação e hoje grávida pela terceira vez estou "estudando" tudo sobre o assunto rss... Quanto a pediatra, infelizmente existem profissionais assim, frios, insensíveis, mas não acredito que seja por ela ser homeopata, arrisco em dizer que os homeopatas em geral são mais humanizados que os alopatas, falo por experiência própria, pois sou muito grata por ter uma pediatra homeopata maravilhosa que foi fundamental na recuperação do meu filho quando ficou muito doente.
Faça tudo que estiver ao seu alcançe e principalmente, siga sua intuíção de mãe, essa vale mais que muitos conselhos.

Beijinhos

Juh disse...

The best is yet to come! (O melhor ainda está por vir.)

Sim, sim, sim, volteeei! Depois de muitos percalços no ano que passou, o ano de 2011 veio com tudo, e cá estou eu de volta a nossa blogosfera querida!

E por isso já vim aqui pra me atualizar do tempo que passei sem as novidades do seu blog né? Ahh.. E claro, te desejar uma semana maravilhosa!

BeiJUH

Flavia Bernardo disse...

Rosi,
vi esse seu post e mesmo sem tempo, não tinha cimo eu não comentar. Vc deve ter lido no meu blog todo o perrengue que eu passei no inicio da amamentação.

E tenho duas verdades pra te falar:
- a parte boa da amamentação vai chegar. Pra mim chegou mais ou menos com 15/20 dias do Arthur. Então, aguarde, confie e verás.

- nem pediatra nem GO são especialistas em amamentação, salvo mtas raras exececoes. Essa pediatra falou verdadeiros absurdos pra vc.

Vc já deve saber mas vou enfatizar pq qdo estamos fragilizadas assim, acabamos esquecendo: não existe leite fraco. Nunca ouvi q RN pode morrer de hipotermia por mamar pouco (deve ser hipoglicemia e essa Neiva nem falar sabe).

O q ser estar acontecendo é realmente a pega errada, alem de todo o desconforto no peito que ficamos nessa epoca. Ate cicatrizar, penamos!!! É punk.

Meus conselhos: se vc quer realmente amamentar no peito, procure uma enfermeira especializada em amamentação (talvez na maternidade q ele nasceu) ou um desses grupos de ajuda a amamentação como o Amigas do Peito. Eles sim podem te ajudar.

O que aumenta produção de leite não é Plasil. E sim muita sucção do bebe por mais que isso doa na gente no inicio. Mamar por 30-40 minutos, acredite, é pouco pra RN. RNs mamam muuuuiito no primeiro mês. Depois normaliza. E isso é insinuo natural, pra justamente podermos produzir leite na demanda deles.
Syntocinon é ótimo pros primeiros 3 dias ate o leite descer, depois não tem tanto efeito.

Enfim, força e acredite em você e no poder dos teus peitos. Logo vc vira aqui no blog falar o quanto é delicioso amamentar!!! (eu achava que isso era lenda, tamanho o meu desespero no inicio).

Ahhh....pra cicatrizar os mamilos, use seu próprio leite neles. Ajuda muito. Pegue sol neles tb. E use conchas pra eles não fazerem atrito no sutiã.

Tanta coisa a ser dita. Mas acho q falei o principal. Procura uma ajuda especializada e vc vai ver o quanto as coisas vão mudar pra melhor.

Boa sorte e sucesso. Não é fácil mesmo!!
Bjao pra vcs 2.
Flavia.

Flavia Bernardo disse...

Quantos erros!!! Rs Digitar com pressa e no celular da nisso.

Onde ta escrito Neiva eu queria escrever medica!
Insinuo = instinto.

Hahahaha maldito corretor ortográfico. Rs

Michelle Santos disse...

Rosi, me senti na sua pele...sei exatamente o que vc sentiu e a frustraçao. Mas olha...........FORÇAAAAAAAAA, eu tô firme, segurando ao máximo o Guiga no peito pra estimular. Ele sulga e já tá saindo mais leitinho. A tarde tenho consulta ocm o pediatra, vou conversar com ele sobre os remédios.
oBRIGADA. TO TORCENDO POR VC E VC ESTÁ EM NOSSAS ORAÇÕES. FICA FIRME , ISSO É NORMAL...MAS SOMOS MULHERES FORTES MÃES FORTES E VAMOS SUPERAR TUDO ISSO!BJS

Lu disse...

Oi Rosi,
eu poderia ter escrito esse post! Estamos passando por mais ou menos as mesmas coisas do lado de ca. Sempre quis amamentar e achava ser uma coisa natural, mas nao eh nao, e da o maior trabalho. O Uri tbem pega o peito meio errado, e as vezes parece q nao importa o q to passe mamando, ta sempre com fome. Tentei nao dar o complemento, mas me convenci de q meu filho precisa se alimentar, e nao de ideologias.

Boa sorte por ai! Tambem quero mto q isso de certo!

Beijos

Lu disse...

Oi Rosi,
eu poderia ter escrito esse post! Estamos passando por mais ou menos as mesmas coisas do lado de ca. Sempre quis amamentar e achava ser uma coisa natural, mas nao eh nao, e da o maior trabalho. O Uri tbem pega o peito meio errado, e as vezes parece q nao importa o q to passe mamando, ta sempre com fome. Tentei nao dar o complemento, mas me convenci de q meu filho precisa se alimentar, e nao de ideologias.

Boa sorte por ai! Tambem quero mto q isso de certo!

Beijos

Aline e Marcelo Tamaki disse...

Oi Rosi
Entrei no seu blog hj e adorei.
Quanto à amamentação é difícil mesmo, eu diria até mesmo impossível em alguns casos rsrsrs
No meu caso foi impossível, eu tenho o bico do peito invertido e meu GO falou que eu deveria ter me preparado pra amamentação bem antes, mas... mae de primeira viagem...achei que no fim tudo ia dar certo, mas tive que entrar com o leite artificial e 15 dias depois não tinha mais leite. Minha decepção foi tão grande e junte isso ao fato do meu marido ser médico e ficar falando no meu ouvido o quanto o leite materno é importante (como se eu não soubesse rs).
Mas hj meu filho está com quatro anos, é super saudável, esperto, inteligente etc. O importante mesmo é o amor que a gente da pra eles.
Boa Sorte.

Fabiana disse...

Amamentação na prática é outra coisa. eu tb tive que entrar com complemento e chorei muito na época. mas foi a melhora coisa. laura ganhou peso e se desenvolveu e eu me acalmei para poder continuar a amamentar.

Qto à homeopatia, tb não tinha contato com ela antes da Laura. Até ver que o pediatra que eu tinha escolhido por ser tão gentil era homeopata. Confesso que fiquei meio assim mas paguei pra ver e não me arrependo. Só em último caso entramos com remédios alopáticos. Em 1 ano, Laura sempre se recuperou de gripes, febres, corizas e gripes com suas bolinhas de açúcar. Por isso, recomendo.

Bjos e boa sorte.