21 agosto 2009

Da série: Gente que faz

Retrato de mãe coruja

Os ditados “coração de mãe sempre cabe mais um” e “ser mãe é padecer no paraíso” caem como uma luva para Lúcia Laureano. Ela está às voltas com sua segunda gravidez. Ser mãe, educar, preparar aquele pequeno ser para uma vida... uma tarefa séria que Lúcia está enfrentando com muita serenidade, carinho e paciência, afinal Guilherme, seu primeiro filho, tem apenas dois anos. Aqui ela conta para gente como está sua vida e os preparativos para receber a Duda:



* Como é descobrir-se grávida de mais um filho?
Na segunda gestação, tudo é muito diferente da primeira, até a descoberta! O primeiro é mais planejado, o segundo vem mais de supetão, até porquê se você pensar muito acaba sempre postergando... No meu caso o segundo foi uma meia surpresa, digo meia pois a gestação não foi pensada e decidida, simplesmente aconteceu.... Na verdade, desde que o Gui nasceu eu nunca mais tomei anticoncepcional e só voltei a menstruar 1 ano e 4 meses depois, quando desmamei, portanto o nosso controle passou a ser apenas a tabelinha, que não foi respeitada no dia da concepção.Com isso eu tive certeza da gravidez desde o primeiro momento, na verdade além de saber que estava grávida, ainda achava que era uma menina, pois tinha acontecido antes do dia fértil - minha ovulação foi quase 3 dias depois da relação. Como eu nunca cogitamos a hipótese de ter apenas um filho, a surpresa da segunda gestação foi um presente maravilhoso para nós!

* Quais foram as mudanças na família?
Na verdade, nada vai mudar na nossa família, a grande mudança para nós foi a chegada do primeiro bebê, que traz junto com muita alegria um rotina bem diferente ao casal, que até então vive mais "sem lenço e sem documento", no segundo já temos um esqueminha montado e uma rotina de horários, onde a chegada de mais um bebê não interfere muito.

* Existem erros que não serão cometidos novamente? E os acertos?
Eu fui uma mãe muito tranquila, sem neuras e sem medos, sinceramente não tem nada que planeje fazer diferente desta vez. Meu grande erro acho que foi não ter colocado o Gui no próprio berço desde cedo, mas honestamente não acho que isso seja um problema para nós e mesmo sabendo que estou errada, me sinto mais segura com o bebezinho dormindo do meu ladinho e acho menos penoso amamentar de madrugada quando a coisa é assim... Portanto o meu maior erro será repetido, sem nenhuma culpa e sem traumas!

* Dizem que criar menino é diferente de criar menina. O que acha?
A minha filha, com certeza será uma moleca! Primeiro porquê eu tenho este jeito moleca de ser e sempre fui assim sem frescuras e segundo porquê ela terá um irmão homem que naturalmente vai incentivá-la a sempre participar das peraltices dos meninos... O que acho que será diferente são os mil vestidos e lacinhos, pois adoro uma peruice!



* Você tem preparado o Guilherme para ter uma irmã?
Eu acho que esta será a parte mais difícil! O ciúme do Guilherme acontecerá e isso é um processo natural, mas muito sofrido tenho certeza... Por mais que ele saiba e entenda que tem um bebê na minha barriga, ele nunca estará preparado para o que está por vir. Ele não pode imaginar que com isso ele perderá um pouco da minha atenção, que hoje é só dele.

* Como será dividir o seu amor para dois?
O coração da mãe fica muito dividido durante a segunda gestação, pois apesar de racionalmente saber que já ama o bebê que está na barriga, dá uma impressão que o amor que temos pelo mais velho, que já está conosco a mais tempo dividindo todas as experiências, é tão grande que nunca daremos conta de amar o caçula tanto assim... Mais coração de mãe é grande, tenho certeza, e nele sempre cabe mais um para amar, de forma tão intensa e enorme quanto!!!

Lúcia é uma blogueira veterana. Em seu blog pessoal contou tintim por tintim a sua primeira gravidez e emoções. Já no blog Criative-se ela nos presenteia semanalmente com suas habilidades. Passa lá.

*Os créditos das fotos maravilhosas é da minha querida amiga BETA BERNARDO, que gentilmente cedeu para ilustrar essa entrevista.Para conhecer mais do seu trabalho como fotógrafa, acessem seu blog pessoal: http://www.betabernardo.com/

32 comentários:

Nana disse...

Meninas, eu também quero ter um atrás do outro, tb já estou na idade, agora vai senão viro titia.
bjss

Priscila disse...

Oi, Rosi!
Adorei o post, principalmente porque adoro a Lucia. Comecei lendo o blog dela e a nossa amizade passou de virtual pra ao vivo!
Bjs.

Katia Bonfadini disse...

Rosi, que delícia ler a entrevista com a Lúcia! Ela é linda, criativa, cheia de energia, garra e generosidade... É uma personalidade encantadora, que te conquista à primeira vista! Fiquei muito feliz em saber que ela estava grávida de uma menininha, que vai ser muito amada e cuidada, com certeza! Beijos!

Denise disse...

Parabéns à Lúcia! Que a filhinha dela tenha bastante saúde e felicidade.

Beijos

Elaine disse...

Olá!
Rosi, que foto linda você usou para ilustrar o post!
Boa sexta-feira prá você, querida.
Beijos.

Alethéa Casal disse...

Legal a entrevista! Gosto de conhecer mais das pessoas através da visão de outros blogs. A Lúcia é uma graça, e seu Gui então, nem se fala! Parabéns!

Rosi disse...

Pessoas
Os créditos das fotos maravilhosas que ilustram esse post é da minha querida amiga BETA BERNARDO, do blog Criative-se.
Ela gentilmente cedeu as fotos incríveis para esse humilde cantinho. Para conhecer mais do seu trabalho como fotógrafa, acessem seu blog que está linkado na lateral no roll de blogs preferidos.
Vou colocar tal informação no post assim que esse computador maluco deixar.
Abraços a todos e obrigada pela visita.

Lidiane Vasconcelos disse...

Olha eu aqui sorrindo de uma canto a outro do rosto por ter lido uma entrevista tão gostosa?! :D

Lindo!

Não sou mãe e não faço ideia de que amor é esse, mas ler mães tão apaixonadas pelos seus bebês só fomenta a vontade que tenho de ser uma.

Vi as fotos de Lúcia no ensaio que ela fez e foi produzido pela Beta Bernardo. Você, Lúcia, está linda! Que Deus proteja você e toda sua família, viu? Beijos!!!

Ótima escolha, Rosi!
Parabéns!

Uma Mulher de Fases disse...

Oi Rosi,

Ficou ótima a entrevista da Lúcia, e a Beta é uma fotógrafa de mão cheia.
As coisas que ela pensa e diz, são basicamente as que eu pensava e dizia na gravidez da Raphaela, no entanto, tive a sorte do Gabriel não ter sentido ciúmes, fizemos ele ser parte da gestação até o nascimento, hoje ele é o herói da Raphaela, o protetor, ambos passam o dia se abraçando e beijando, coisa linda de ver!

Vou postar sobre isso segunda-feira.

Beijos

Ana Carolina Peixoto disse...

Rosi, adorei ver mais uma amiga fazendo parte da série Gente que Faz! E essas fotos foram tiradas na minha casa, sabia? Que luz, né? rs! A Beta que me aguarde quando engravidar do segundo! O texto está delicioso de ler. Parabéns para as duas!

Tava o maior calor! Fui postar a torta de verão gelada... o tempo mudou! Tá uma gelo por aqui!
Bjs e bom fds,
carol

Fla disse...

Que lindo!
Poxa, que emoção deve ser essa de ser mãe né?
Eu também vou adorar ter mais de um, porque eu não saberia ser filha única e não quero que meu filho(a) seja também.

Parabéns pela nenenzinha e que Deus ilumine a sua família.

Linda entrevista Rosi, parabéns.
Beijos as duas,
Fla

Lucia Laureano disse...

Rosi querida,
Estou muito feliz em ver a nossa entrevista publicada, estou lisonjeada em participar da série "Gente que faz"!
Muito obrigada a todos os leitores pelos comentários sempre carinhos, muito bom poder ler o que vocês escrevem!

Fabiana disse...

Rosi, que linda entrevista. Já tinha visto as fotos no blog da Beta, ficaram lindas.

E a entrevista foi linda, sempre bom conhecer as pessoas, e falar daquilo que só elas sabem.

Beijao!

Claudia de Paula disse...

Oi Rosi !
brigada pela visita.Gostei dos posts entrevista. Muito legal conhecer a Lucia.
Lucia,Tenho tres filhos e sou uma mae super tranquila tambem (mesmo que um filho ja seja adulto, um adolescente e a cacula com 10 anos. E sabe :" filho criado trabalho dobrado",aff!) Olha, te digo que mesmo com paciencia e experiencia acho que voce ficara surpresa de como e' dificial lidar com duas criancas. Devo dizer que acho mais dificil manejar dois do que tres filhos.(E varias amigas que tem mais de dois filhos dizem o mesmo). Com o segundo, voce aprende a dividir sua atencao e cuidar de dois individuais completamente diferentes ao mesmo tempo.E' dificil.E nao da mesmo pra saber qual vai ser a personalidade da crianca ate que nasca.Entao,ate se conhecer,leva tempo. E com o tempo agente aprende.E com o aprendisado, tudo fica mais facil.Se pega na familia, nos amigos e em Deus que tudo da certo.
Foi um prazer te conhecer.
Bjs !

Kira! disse...

Parabéns pra ela!
Sempre quis ter uma "família grande" mas os planos não era pra tão breve, quando 'juntei os trapinhos' com meu namorido, ele já tem um filho que mora com minha sogra mas o considero como meu filho também, adoro ele...e hoje sei que isso é coração de mãe sabe?Considero o filho do meu namorido tanto quanto considero minha filha que ainda ta na barriga. E os planos para os proximos anos é uma casa maior, pra todo mundo ficar junto!=)

O Profeta disse...

Não me queres dizer onde mora o teu sorriso
Ausente do incontido abraço
Ausente das palavras felizes
Envolto em nuvem escura no espaço

Não me queres dizer o rumo
Que leva ao teu terno coração
Não me queres abrir as portas
Da cor vibrante da paixão?



Bom fim de semana



Doce beijo

Laély disse...

Olha, dividir atenção entre filhos( 3, em fases diferentes), casa, marido, trabalho, blog, não é nada fácil! Meus meninos já estão grandes, mas ainda há uma certa cobrança, minha e deles, quando dedico atenção mais a um, como nesse momento em que vivo: instalando o mais velho em outra cidade, para estudar.
Atrasei 1 período na faculdade, só para amamentar com calma o mais velho.
Meus filhos não foram planejados: vieram, na hora que era pra vir. Não me arrependo dos sacrifícios, de ter me formado depois da minha turma, de ter atrasado entrar no mercado de trabalho...Na primeira infância, a criança deveria ter a mãe, em período integral!
Orgulho-me de ter amamentado todos os 3 e, sim! Dormia com ele mamando, na cama comigo! Quem é que aguenta, levantar toda hora para pegar bebê e levar de volta para o berço?! Eu, não!

Verônica Cobas disse...

Rosi,

Ouvir, falar, ler, escrever sobre a Lucia é algo que faz parte da minha vida. Mais até do que meus próprios filhos. Lucia é parte fundamental na mãe que sou porque foi a minha primeira e fantástica experiência de amor por um novo ser. Minha primeira sobrinha, minha afilhada de casamento, minha comadre, companheira de blog e amiga. Fundamentalmente, amiga. Com ela ou nela aprendi trocar fraldas, brincar de boneca, ir ao teatro, ao cinema, ao parquinho e transformar em afeto todos os bons momentos que passamos e que ainda passaremos juntas. Quando ela ficou grávida do Gui, imediatamente fui escolhida a madrinha, o que me orgulho, envaidece e conta do grande amor que nos une. Duda vem a caminho para preencher de mais amor essa família linda e ser acarinhada pela maneira suave, desencanada e intensa que Lucia dedica aos que ama.
Tê-la por aqui e olhada e entendida por tantos é uma delícia.
Obrigado, Rosi. Obrigado, Lucia.

Beijos. Vê

Joéliton dos Santos disse...

Olá!!!
Estou na correria, mas parei um pouco para visitar seu blog.

Te desejo um ótimo final de semana!!
Abração

Cláudia Ramalho disse...

Oi, Rosi, que legal a entrevista!

Cada pessoa tem um história diferente. Já a minha segunda gravidez foi tão planejada quanto a primeira, mas demorou quase 3 anos para acontecer. Uma espera que parecia interminável!

Parabéns, Lúcia, pela chegada da princesinha.

Rosi, sabe que sua ideia do sorteio não é má? Na verdade eu venho pensando nisso desde o post da Ruby, que sorteou uma almofada. Vou bolar algo bem útil e que já tenha sido ensinado por aqui, para comemorar um determinado número do contador. De modo que fiquem ligadas, meninas. Novidades estão a camainho!

Luci disse...

Amiga, que entrevista gostosa de ler. :) Muito amor e saúde para Lucia e seus pimpolhos!

bejus

Beta Bernardo disse...

Rosi, esse seu espaço está cada vez mais especial!! Hj especialmente especial!
Minha amiga querida e companheira de blog, além de parceira e incentivadora está estrelando por aqui.
Na verdade a entrevista não foi surpresa pra mim, já que li assim que ela te respondeu, mas vê-la assim, publicada tem um gostinho especial e parecia estar lendo pela primeira vez!
Acompanhei a gravidez do Gui e agora da Duda e só posso constatar quanto amorosa e babona é essa mãe!

Amiga Lu, a ti desejo tudo de melhor que houver! Da mesma forma que desejo pra mim, você sabe!! Bom demais estarmos juntas, sempre por perto! Que seja eterna nossa amizade! Amo vc!

Amiga Rosi, só posso agradecer o carinho na apresentação das minhas fotos! Fico muito feliz, grata e lisonjeada que aquilo que vejo e tento reproduzir na forma de fotos seja agradável aos olhos de pessoas como vc. Obrigada!!

A todos os comentários carinhosos que me citaram, muito obrigada!!

Bjks, Beta

Helinha disse...

Ai... Este é o 5º comentário que faço em seu blog hoje!!

hehehe

Já falei da premiação, do Dexter, do Danilo, do trote (nesse escrevi um sermão da montanha!!)... e agora, filhos!!

Isso que dá ficar quase uma semana sem postar e sem visitar blogs!!

hehhe

Comigo foi bem parecido... Tive a Paula "planejada"... A médica disse que eu poderia demorar 2 meses ou 2 anos para engravidar, quando parasse de tomar o anticoncepcional... fiquei só um mês!! E adorei!!

Já o Hugo foi no susto!! Falo disso no meu blog, no post Comemoração!! Eu queria ENGRAVIDAR quando a Paula tivesse dois anos... mas ele NASCEU quando ela tinha 2 anos e um mês... rsrs... engravidei quando Paula tinha pouco mais de um ano...

De resto... sou super tranquila e tanto a Paula como o Hugo dormiram no meu quarto (mas não na minha cama, ficavam no carrinho de bebê) até os 20 dias. Quando completavam 20 dias de vida, iam direto pro quarto deles, pro berço!! O povo dizia: "vc é doida?? Não tem medo de acontecer algo com o bebê??"... bobagem... bastava o bebê falar "han" no berço, lá no quarto dele, no fim do corredor (era um corredor pequeno, de casa geminada, de 2 andares...) que eu acordava rapidinho! Incrível! Isso porque meu sono é hiper pesado, mas com meus filhos ele fica hiper leve!

Colocá-los no berço e no quarto deles tão cedo foi a melhor coisa que fiz! Hoje eles são super apegados a mim, carinhosos, felizes... mas super independentes também!!

Ah! E antes do Hugo nascer, coloquei a Paula no quartinho dela bem lindinho e cheio de brinquedos, já com cama (o berço seria pro Hugo)... e tirei a fralda dela também! Isso tudo ela com menos de 2 anos. Quando o Hugo nasceu, ela não achou que ele tomou o quarto dela (o dela era bem melhor e maior, e ela já estava acostumada com ele!) e eu também não tinha que trocar fraldas de dois bebês... rsrs

Beijoooosss!!

Helinha disse...

Ah!!

Pra que 5 comentários, se vc pode deixar 6??

rsrs

Quase me esqueço...

Parabéns pra Lúcia!!

Adorei a entrevista e desejo a ela e aos filhotes muita saúde e muita felicidade!!

^^

Casa Corpo e Cia. disse...

Ultimamente tenho pensado muito em ser mãe... e com uma história destas o ânimo aumenta. É um dom divino. E quero logo desfrutar desta dádiva.
Mas... tenho que me aguentar mais um pouco.
BjOs Rosi.
Te linkei também na lista de blogs.
Ótimo domingo.

Rejane.

by Faby disse...

Rosi, tenho pensado muito em ter o segundo filho. Depois de passado o turbilhão, passei a curtir mais a maternidade. O Antonio foi planejado e o segundo não será diferente. Como não amamentei, tomo anti-concepcional desde o inicio, diferente da Lucia. Mas concordo com ela que qto mais pensamos, mais demoramos para tomar a decisão. Por ter uma vida muito desregrada e vivendo no contra-fluxo, senti a diferença no dia a dia, e isto tudo mexeu muito com meu estado emocional. Mas eu superei e hoje estou ai, pronta para mais uma! kkkk
Adoraria ser mãe de menina, mas as vezes tenho a senseção que vou ter outro menino (rs)!. Acredito que quanto mais eu domorar, mais será dificil para o Antonio, que hoje tem toda a atenção voltada para si. E quanto ao amor.... já pensei muito sobre isso também! Como será dividir todo este sentimento? Uma loucura...
Beijos, adorei!
Faby

Fabi Carvalhos disse...

Rosi, adorei a escolha! A Lucia é uma pessoa bem especial,q tive a grata oportunidade de conhecer passoalmente. Bom saber como ela vem lidando c/ a segunda gestação.
---
Pode contar comigo para reformular o layout do seu blog. Me passe um e-mail p/elaborarmos algo bem legal. Ah! Vai ser meu presente p/vc,ok? Beijão, Fabi.

Nade disse...

Guria, sabes bem que cheguei aqui através de uma chamada no blog da Elaine e hoje vejo que nos convida a conhecer outro blog que, não tenh dúvidas, deve ser maravilhoso! Convite aceito!
A blogosfera também é feita de indicações, sugestões de bons trabalhos, de boa escrita e inteligentes postagens!
Sobre o tema, ser mãe é uma benção, muito bem comentada pela Lúcia! Que ela tenha uma boa hora!
Bjs e uma super semana pra você, querida!

disse...

Oi Rosi!
Realmente a sincronicidade impera entre nós...rs
Estou preparando um post sobre gravidez, mas por um motivo super especial (não, não sou eu a gestante...).
Vou esperar um pouco para publicar, tem tempo ainda!rs
Grande beijo!

Mia disse...

Nem me fale em gravidez... eh amiga grávida, eh paciente toda segunda-feira pro pré-natal... e eu NUNCA me canso de ouvir as ansiedades, as belezas da maternidade... pode ser a segunda, a quinta, a vigésima gravidez. Elas sempre sentem como se o amor se renovasse =)
=***

Cybele Meyer disse...

Olá

Amanhã tem vídeochat às 10h30 sobre “Consumo Consciente” veja detalhes em http://migre.me/5I5N
Está dada a largada para a Blogagem Coletiva.
Vamos fazer com que seja um sucesso!
Conto com você!
abs

Santinha disse...

Puxa e entrevista foi linda e a futura mamãe então nem se fala.
Confesso que estou na fase mais para ser avó do que mãe. Tenho dois garotões e uma linda mocinha.
Acho que cuidar de menina é mais gostoso até aos 10 anos (elas são mais delicadas, mais charmosas e sempre mais fácil de presentear). Já os meninos são mais moleques, estabanados e comem demais...Agora uma coisa tenho que admitir: Os meninos são muito mais amorosos com a mãe, nos dão muito menos trabalho na adolescência...Mas casa cheia de criONÇAS é bão mais não é mole não.
Adorei ler a entrevista e os comentários...
Parabéns e meu VIVA para todas as mammães e futuras mamães!
bjk no seu coração