31 março 2011

Erros e acertos - Fraldas

Pompom - ganhei dois pacotes de RN na maternidade e realmente é muito ruim, sempre vazava. No início, achei que era porque o Dudu nasceu magrinho, mas testei outras marcas e constatei que essa é ruinzinha mesmo.

Turma da Mônica - a fralda Tripla Proteção da Turma da Mônica é uma opção boa e mais barata. Recomendo. Já a Soft Touch da Turma da Mônica é muto legal, principalmente a versão RN. É mais cara, mas é muito melhor que a versão acima, mas é eficiente e tem um toque de algodão.

Johnsons - eu ganhei dois pacotes da Toque de Proteção Primeiros Meses. Ela é lindinha, mas vazou por muitas vezes com apenas um xixizinho.

Pampers
- a do pacote vermelho gosto porque acho ela bem cavada e, mesmo o Dudu tem perninhas finas, não vazou nenhuma vez. Já a Notura/ Diurna é a melhor do mundo, mas é muito cara, então só usamos a noite e em dias específicos.

Looney Tunes - também ganhei dos pacotes. Em poucas ocasiões ela vazou. É uma fralda mediana em qualidade, mas tem preço justo.

Uma noite inesquecível

Para deixar registrado: Duduzinho dormiu hoje quase 8h seguidas. Uhuuu!
Resultado: mamãe e bebê felizes demais.

30 março 2011

De tudo um pouco

Amo demais

---------------------------------------------------------------------------------

Assistindo ao Programa Mãe & Cia do GNT lembrei pela primeira vez da minha gravidez. Parece que faz muito tempo, o que na verdade não são nem dois meses. Posso dizer com toda certeza que não sinto saudades da barriga, talvez da barriga no início, quando era mediana, mas o último trimestre a coisa foi muito cansativa, uma fase ansiosa.

---------------------------------------------------------------------------------

Sexta-feira e sábado passado foram dias totalmente atípicos na rotina de sono do filhote. Talvez pelo fato que saímos e encontramos outras crianças na sexta e no sábado ele ficou o dia inteiro com o pai, ele ficou extremamente agitado e manhoso, só quis colo e atenção. Já no domingo ficou sonolento e tirou vários cochilos durante o dia. Porém, todas as noites, o sono foi normal: acordou a cada 3 ~ 4h para mamar.

-----------------------------------------------------------------------------------

Dudu tem curtindo o banho, já não faz aquele escândalo de antes. Percebi que o choro pode ser evitado se a barriguinha dele não estiver vazia, aí ele relaxa bastante.

-----------------------------------------------------------------------------------

Ainda sobre o banho, discordo daquelas pessoas que preferem o sabonete líquido para usar no bebê. Como não uso suporte ou redinha para apoio na banheira, uma das minhas mãos fica ocupada, e com a outra fica difícil aberta a válvula do sabonete líquido, quase um malabares. Testei o sabonete em barra e achei muito mais prático ensaboar a mão e aplicar no Dudu.

------------------------------------------------------------------------------------

Comentei por aqui que o Dudu não gosta de ficar sozinho. E rebolo para dar conta dele e dos afazeres de casa, mas não deixo ele chorar! Não importa qual razão possa existir para uma pessoa deixar um ser tão indefeso e sem entendimento de colo e choro, chorando. Não acredito em "estragar" um bebê. Acredito que quando você responde ao choro do seu bebê, você está cuidando de seu filho com amor e a criança aprende a confiar que suas necessidades serão atendidas no futuro.

-------------------------------------------------------------------------------------

Há poucos dias usei apenas uma fralda noturna por toda noite. Antes trocava a fralda a cada mamada, mesmo durante a noite (neurose de mãe). Agora que o Dudu tá maiorzinho e me sinto confortável em prevenir as assaduras, resolvi testar. Meu Deus, que maravilha! O pequeno acordou sequinho e feliz. Ponto para essa invenção.

-------------------------------------------------------------------------------------

Toda mãe tem medo de cortar as unhas do bebê. Comigo a coisa tava tranquila, até que aconteceu um pequeno acidente (arranquei um bife do cantinho) e fiquei traumatizada, o Dudu chorou horrores, coitadinho. Vou aposentar o cortado e tentar a tesourinha, talvez eu me sinta mais segura...

29 março 2011

Estreia no Cinema

Ontem (28.03) com apenas 1 mês de vida, o Dudu fez sua estreia no cinema. Fomos à estreia do Cinematerna no Shopping Pátio Higienópolis, bem pertinho de casa.Trata-se de uma iniciativa que valoriza e cuida da mãe no pós-parto, ou seja, um longo período onde a mãe está em plena dedicação ao seu bebê. Você vai ao cinema com seu bebê (de 0 a 18 meses), assiste um filme que está em cartaz e ainda conhece pessoas que estão na mesma situação, muitas ainda em licença maternidade.

 Dudu se preparando para a sessão

Há sessões em várias cidades. As sessões são em horários não convencionais, como sábado de manhã ou em algum dia de semana à tarde. É permitido chorar com moderação, amamentar, trocar fraldas (os trocadores ficam em frente à tela com forro pro trocador, fraldas e lencinhos umidecidos. E ainda conta com a gentileza das coordenadoras do projeto no papel de lanterninha, iluminando para que a troca da fralda seja eficiente). O ar condicionado é mais fraco e a sala é um pouco menos escura do que o normal.

A visão geral é muito divertida: pais com filhos já dormindo em slings, alguns estão acompanhando seus bebês nos tapetinhos, outros balançando de lá para cá os filhos no colo. Adorei a organização geral do Cinematerna: a equipe com camisetas rosas nos acolheram na porta, ficaram entre as pessoas ajudando, tirando fotos, mostrando os indispensáveis trocadores. E os carrinhos ficam lá fora em fila, bem guardados em estacionamento próprio.

E para o passeio ser agradável para todos, existem algumas regras que devem ser seguidas, como: se o bebê se agitar e não quiser mamar, a mãe deve sair da sala para tomar ar e voltar quando o bebê estiver mais calmo. Desligar o celular e evitar falar alto é uma dica que serve não apenas para a sessão Cinematerna. Evitar levar para as sessões, brinquedos com luz e som, e fotos devem ser tiradas somente sem flash.

Dudu foi um mocinho, chegou dormindo no sling e assim permaneceu durante todo o filme, aproveitou bem o escurinho da sala e não se importou com o choro dos demais bebês. Aliás aposto que ele era um dos bebês mais novos do evento. E a mamãe aqui fez amizades com várias mamães e seus filhotes. Saí de lá leve e renovada. Com certeza voltaremos. Recomendo a todas as mamães que ainda não foram e se sentem inseguras em sair de casa.

Gostou?
Para maiores informações clique em www.cinematerna.com.br, e conheça a programação e cadastre-se para votar no filme da proxima sessão.

28 março 2011

Reencontro

Que delícia reencontrar pessoas que nos viram crescer e que, de certa forma, são um ponto de referência em nosso passado. Muito bom, sentar, conversar ou simplesmente relembrar...

E foi assim minha tarde de sexta-feira passada. Aproveitei minha licença maternidade, as férias de algumas amigas para nos reencontrar e colocar as fofocas em dia. O mais legal foi que agora todas são mães e tivemos muito assunto para falar. Mesmo os nossos percursos seguiram caminhos diferentes encontrá-las é sempre bom.

Tita e Tati são irmãs. A Tati é mais nova e lembro-me de tê-la pegado no colo. Já a Tita estudou comigo até o colegial. Nos separamos durante um tempo, nos reencontramos e curtimos a fase mais louca de nossas vidas, aquela que todas estão solteiras e só querem curtir. Aí a Tita casou pela segunda vez, a Tati firmou mesmo o namoro e eu desencalhei. Oito anos se passaram desde que vimos a Audi. Nosso último encontro foi também na fase baladeira, aí ela casou e teve dois filhos. 

Foi uma tarde saudosa, mas muito alegre. Os filhotes juntos, rimos, tomando um gostoso lanchinho, enfim tudodibom. Saí de lá renovada e com a promessa de nos vermos mais vezes, afinal a vida passa rápido demais.

 Tita e Raphael, Audi e Leonardo, Eu e Dudu, Tati e Bruno

Audi e Léo, Tita e Rapha, Eu e Dudu

26 março 2011

Dia de luz, festa de sol

Reggae, rock e samba. Só curtindo meu final de semana

25 março 2011

Encontro das mães blogueiras de Sampa

Que tal aproveitar a licença-maternidade para nos encontrarmos neste momento tão especial das nossas vidas. A ideia é conhecer as mamães e seus pimpolhos e se divertier juntas, entre mamadas e gorfadas 
Vamos agitar um encontro com as mamães blogueiras de Sampas? Eu, Ana, Vanessa, Natinha e Roberta confirmaram presença.
Estamos combinando por e-mail o dia e local para preservar nossa privacidade. Quem se interessar envie e-mail para mim para receber todas as informações.  Animem-se mamães.

24 março 2011

Do corpo pós-parido

Daí que durante nove meses (ou cerca de 40 semanas) você carregou uma barriga imensa e linda. Suas preocupações com ela era se o bebê tava mexendo e no máximo se as malditas estrias iriam aparecer.
Aí veio o parto, aquele momento lindo, você enfim conheceu seu filhote, perfeitinho, tudo certo. Mas e o que fica no seu corpo? Como faz?

Então eu me pego olhando para baixo e constato uma pochete generosa, flácida e feia. E penso em milhares de coisas que podem ser feitas para que ela seja disfarçada, porque sumir com a coisa só entrando na faca, e definitivamente é caro e dolorido o processo. Mas como não podia deixar de ser, a cirurugia que fui submetida, além de não ser um episódio fácil, ainda deixou uma cicatriz hor-ro-ro-sa, já que a bunita aqui tem um pele complicada e deu quelóide no local.

Meu pensamento mais frequente é que se antes o biquíni não era muito íntimo, agora as relações com ele foram cortadas para sempre. E para ir para a praia o jeito é adotar a canga amiga e fazer cara de paisagem, mesmo que o sol esteja rachando tua cabeça.

Isso é justo? Não, não é. Justo seria se na mesa de cirurgia, o obstetra fosse bem camarada e tirasse o excesso de banha da barrigona ou toda gestante tivesse direito a uma lipo pós parto. É pedir muito?

P.S: Nem vou comentar sobre o estado dos seios e dos cabelos. Mãe sofre!

23 março 2011

Mãe & Cia

Ontem, na nova programação do canal GNT, estreou o programa Mãe & Cia. Trata-se de um programa destinado a tirar as dúvidas de mamães sobre os diversos assuntos da gestação e maternidade.

No episódio de estreia foi abordado o choro do bebê e seus significados, o andar e amamentação. E para quem perdeu, os vídeos estão disponíveis no site: http://gnt.globo.com/maeecia/index.shtml  Programa leve, linguagem simples e assuntos interessantes. Recomendo muito.

22 março 2011

Dudu, o reloginho

Sou uma mãe de sorte, Dudu é um verdadeiro reloginho durante a noite. Acorda a cada 3h ~ 4h para mamar, o que me deixa descansar bem durante a noite.

O problema é que na madrugada eu não tenho muito sono, mas basta amanhecer o dia que a coisa pega. Aí o pequeno acorda ligadão às 6h e nada de dormir até às 12h. Isso mesmo, posso até dizer que o Dudu é o Rei do Cochilo durante o dia, ele fecha os olhinhos por até 30min no máximo e volta a chorar e querer colo. E a mamãe tem que ficar à disposição oferecendo a chupeta ou simplesmente fazendo companhia para que ele não se sinta sozinho. Pois é, minhas manhãs não são fáceis. A casa tá virando um bagunça, só consigo organizar "por onde a banda passa", os cantinhos e detalhes são ignorados sem cerimônia. E eu que sempre cuidei da casa tô pensando seriamente em pedir ajuda.

Já na parte da tarde, se não houver nenhuma alteração em nossa rotina (visitas e saídas), o Reloginho entra em cena para meu descanso e sossego. Ai aproveito para tomar um banho, pentear os cabelos, escovar os dentes...pois é, vida de mãe (sem ter ajuda de ninguém) não é fácil...

21 março 2011

 
Fugiu do céu um anjinho e depois não quis mais voltar.
Encontrou tanto amor e carinho
Que aqui resolveu ficar...

19 março 2011

Ajuda à Ana Luiza

Todas as noites como de costume faço minhas orações e agradeço principlamente pela saúde de meu filho. Todos sabemos que nada nessa vida é mais importante do que isso. Talvez por isso que ficamos sensibilizadas quando sabemos de histórias de crianças que estão com problemas de saúde.

Não me lembro como cheguei ao blog VidAnormal da Ana Luiza, uma garotinha linda de apenas 7 anos que luta bravamente contra um tipo agressivo de câncer. Li todas as postagens que a mamãe Carol escreveu, sofri e chorei horrores que cada etapa do tratamento. Ana Luiza é uma criança tão especial, amada, a força que ela demonstrou é surreal, somente vindo de Deus mesmo.

Ela necessita de 2 bolsas de plaquetas diariamente, pois continuará na UTI por tempo indeterminado recebendo bolsas de sangue. As pessoas de São Paulo que quiserem doar sangue (de qualquer tipo) e ajudar Ana Luiza nessa fase do tratamento podem fazê-lo em qualquer um destes endereços, basta informar seu nome completo (Ana Luiza Evelim Medeiros Coelho Leite):

Hospital A C Camargo
Rua Prof. Antônio Prudente, 211 – Liberdade - Fone: (11) 2189 5122

Hospital do Coração
Rua Abílio Soares, 176 – Paraíso - Fone: (11) 3053 5537

Clínica de Sangue de São Paulo
Av. Brigadeiro Luiz Antônio, 2533 – Jd Paulista - Fone: (11) 3373 2050

A doação de plaquetas pode ser feita na Clínica de Sangue de São Paulo, preferencialmente do tipo sanguíneo A(-) ou qualquer outro tipo, de fator Rh negativo.

Deus é infinitamente maravilhoso, amoroso,cuida de nós, nos ama e nos carrega no colo quando precisamos. E é isso que desejo à Ana Luiza e à sua família. Força!

18 março 2011

A saga do pediatra - Parte final

Eis que a saga chega ao fim: consegui um "pediatra para chamar de meu".
O encontrei através do livrinho do plano de saúde e novamente foi escolhido por atender perto de casa.

Me enchi de esperança que encontraria um bom profissional e fomos ontem à consulta. Chegamos antes do horário como sempre e fomos prontamente atendidos. Oba! A primeira impressão foi exceclente, um médico maduro, porém moderno, firme, porém simpático, da forma que eu gosto.

Gostei do atendimento que foi dinâmico e acolhedor e das notícias: Dudu está com 4.150k e 55,5cm, uma delícia de bebê (ele nasceu com 2.985k e 50cm). Ouvidos, pulmões, coração, reflexos, tudo na mais perfeita ordem para alegria e alívio da mamãe aqui. Receitou uma vitamina que os pediatras anteriores nem tocaram no assunto e em remedinhos para situações de emergência ou desconforto. Disse ainda que o Dudu ser grandinho e é bastante ativo, o pequeno conversou bastante com o médico durante os exames.

Saí de lá satisfeta, ainda mais porque parei na recepção para dar de mamar e conversei com algumas mães que aguardavam, tive boas referências dele.Enfim, resolvi mais uma pendência. Confesso que essa estava me deixando angustiada, afinal ter um médico para acompanhar seu filho é primordial.

17 março 2011

Maternidade: só vivendo para sentir

Minha gestação foi tranquila, curti cada momento, consegui segurar a ansiedade na boa. A partir do oitavo mês, a coisa mudou radicalmente. Além do peso da barriga, o clima estava quente demais, o que me deixava irritada e ansiosa.

A verdade é que o Dudu é um bebê bonzinho, só chora com fome e fralda molhada, mas é exigente, não gosta de ficar sozinho, quer atenção. E juntando com as noites mal dormidas, virei um farrapo humano, quase incapaz de tirar o pijama ou de dar um pulinho no mercado. É inevitável que já me perguntei se sou a única a ficar tão desorientada com a nova vida. A resposta é não. Li que isso acontece com quase todo mundo.

O pós parto não foi fácil, afinal tinha acabado de passar por uma experiência exaustiva, em termos físicos e emocionais, que foi dar à luz. e estar me recuperando de uma cirurgia, com pontos por cicatrizar e com cólicas e nauseas. Ao mesmo tempo, estava tentando amamentar e os seios doloridos e todo o dilema da amamamentação foi uma barra pra mim.

Cheguei à conclusão que estava estressada. Estava tão cansada, não consigo me achar bonita porque toda vez que abro o armário para decidir que roupa cabe em mim, vejo um corpo semi-grávido. Banho, então, nem pensar, só quando o marido tá em casa. Além disso me preocupo com os horários das mamadas, do banho, etc, etc, etc... Sem falar na chorona que me tornei, choro por tudo, fico emocionada, uma loucura. Coitado do marido que aguenta minhas crises.

Uma das saídas foi dar um tempo na rotina, aproveitei o feirado do Carnaval e final de semana posterior para viajar, ver gente, conversar. Claro que ainda não pude ir no cabelereiro dar um trato no visual, mas vou ao shopping nos próximos dias, quero aproveitar e levar o Dudu para sua estreia, afinal paulistano que se preze, ama shoppings. Também voltei a ler minhas queridas revistas e não abandono o blog, aliás o blog fez aniversário e nem lembrei. Relapsa!

O que me dói é ver o duelo na internet travado por mães que se sentem melhores que as outras porque tiveram a experiência do parto natural e da amamentação exclusiva por muitos meses. Gerou-se uma expectativa em torno de seu papel, de ser perfeito...Cansativo. Eu não tive um parto normal porque a natureza não permitiu que a dilatação acontecesse, que as dores viessem, eu não amamentei tanto quanto e da maneira que gostaria, mas dei a luz a um filho lindo que amarei pra sempre e educarei da melhor forma (e não a imposta pela legião de mães xiitas).

Sou 100% a favor da licença maternidade. Todas (e todos os pais também) temos o direito de ficar com nossas crias nesse momento que é tão especial. Ao mesmo tempo que apoio aquelas que optam por deixar de trabalhar para se dedicar exclusivamente aos pequenos. Aí eu me dou conta que essa fase vai passar e deixar saudades. E mesmo ficando estressada às vezes, vou me sentir culpada como toda (boa) mãe quando precisa deixar seu filho em casa para fazer hora extra ou ir naquele happy hour com as amigas. Isso não quer dizer que não vou querer fazer programas sozinha, mas sei que vou ficar naquele dilema de estar fazendo a coisa certa.

16 março 2011

Um alerta às blogueiras

Tenho esse blog há 4 anos e sempre tive grandes alegrias através dele. Adoro visitar novas páginas, ler textos e comento quando sinto que tenho algo a acrescentar. O blog da Bibi Elias - Meu pequeno dicionário amoroso - é um desses, gosto de acompanhar, mas nem sempre comento, porém hoje, o post dele me deixou chocada com a atitude de algumas pessoas.

Sem querer, a Bibi descobriu que uma pessoa se passava por ela no site Bolsa de Mulher há dois anos. Como se não bastasse, além de copiar os textos delas, usou fotos, vídeos e outras informações, um horror! Nós, blogueiras, nos dispomos a falar sobre nossas vidas e conhecer pessoas, mas sem ter nossas vidas invadidas e agora, copiadas. Que absurdo!!!Internet é assim mesmo, a gente encontra de tudo, não podemos confiar.

Recomendo a todas a lerem o post da Bibi e conhecer a história. Vale como alerta para todas nós

15 março 2011

Look do final de semana

Final de semana passado, foi o aniversário da Bisa Neusa. E lá fomos nós encontrar o restante da família para celebrar essa data querida. Como não poderia deixar de ser, Dudu se vestiu especialmente para a ocasião, afinal também conheceria muita gente nova.

Pareço ou não um homenzinho?

Sorteio

O blog VICIADOS EM COLO "tá de aniversário" e promovendo um sorteio joinha, joinha.
Quer participar? Corre

14 março 2011

Que calor! (Editado)

Assim como várias amigas que possuem, gostei muito do Bebê Conforto Burigotto Touring SE. Leve, prático, preço justo e bonito. Mas uma amiga já havia me alertado que o material do acolchoado é extremamente inadequado para o produto, ele esquenta demais, deixando o bebê suado. Confesso que achei que se tratava de um caso específico, que o bebê dela é que era calorento. Mero engano, até o Dudu sofre com o tecido. 

Neste final de semana fomos para a casa da Vovó Cris no litoral norte, pois havia uma festa de família. E como o clima estava abafado, o pequeno suou horrores na cadeirinha. Coloquei até um lençolzinho de algodão para amenizar a situação nos momentos que estávamos fora do carro, mas sem sucesso. O negócio esquenta mesmo.

Tô pensando seriamente em entrar em contato com o SAC do fabricante, pois que deveriam mudar o tecido para melhor conforto dos pequenos.

-----------------------------------------------------------------

Adendo: Meninas, fiquei bege com o post da Mamãe do Miguel. Ela passou apuros com a alça do referido Bebê Conforto. Corre lá e confira: http://didivaisermamae.blogspot.com/2011/02/bruxa-esta-solta-voce-precisa-ler-isso.html

11 março 2011

1 mês de vida

Com um mês de vida já:
- Dou sorrisinhos;
- Levanto a cabeça;
- Reconheço vozes;
- Olho fixamente para as pessoas;
- Tomo quase 120ml de leite a cada mamada;
- Uso cerca de 7 fraldas por dia;
- Já viajei duas vezes para a casa da Vovó Cris;
- Ganhei vários presentes até de pessoas que não conheço;
- Dominei o coração de todos da família.


Amor da minha vida, você é tudo pra mim. Que Jesus abençoe seu caminho todos os dias.

10 março 2011

Amor de mãe

Com a chegada do Dudu há quase um mês minhas prioridades mudaram, ele vem primeiro, sempre !

Dudu dorme muito bem durante o dia por até quatro horas seguidas, e na madrugada acorda a cada duas horas, e entre trocas e mamadas eu fico quase a noite toda acordada. Nem sempre consigo dormir durante o dia, então adquiri olheiras e fico bem irritada. E durante a noite travamos quase uma luta para trocar a fralda  (troco a cada mamada ou quando percebo que ele está molhado) ele detesta ser trocado e está ficando muito forte, mexe as mãos, estica os pés, fica bravo, geme, esperneia, uma loucura!

Mamãe e Dudu

O cansaço já me pegou, tenho dormido muito pouco, e nem sempre consigo relaxar e descansar durante o dia. Procuro beber muita água e me alimentar bem, afinal tenho pouca ajuda para as coisas de casa, já os cuidados com ele são exclusivamente meus. Não reclamo, confio mais em mim para cuidar dele.

De qualquer forma, mesmo cansada quando acordo com o chorinho ou resmungos dele, nada tem importância quando ele me olha fixamente e dá um sorrisinho. É gente, ser mãe é bom demais!

09 março 2011

Pé na estrada

Escolhemos o Carnaval para a estreia do Dudu na estrada. Fomos ao litoral onde minha sogra mora, claro que isso não significa que fomos à praia, mas essa foi a oportunidade de espairecer um pouco, já que desde que ele nasceu não havia saído de casa.

Dudu viajante


Nossa preocupação foi com a pressão nos ouvidos em virtude da descida da serra, mas minha GO liberou a viagem e deu a dica que se ele ficasse incomodado, era apenas dar de mamar que tudo se resolveria. Decidimos pegar a estrada então bem cedinho no sábado, assim evitamos o trânsito e um possível clima quente. Deu tudo certo, Dudu adorou o balanço do carro e dormiu todo o caminho. Tivemos o cuidado de descer a serra bem devagar e com cautela nas curvas (que são inúmeras).

Ficamos no litoral os quatro dias do Carnaval sem muita agitação, afinal um bebê de menos de um mês não pode exagerar na folia, não é mesmo.

03 março 2011

Os dez mandamentos da maternidade

1. Renunciarás a uma casa limpa
2. Possivelmente, nunca mais terás uma conversa sem ser interrompida
3. Aprenderás a fazer compras às pressas
4. Não cobiçarás a vida social da próxima
5. Agora deverás realmente honrar tua mãe e teu pai
6. Não terás todas as respostas
7. Não mais precisarás de um relógio com alarme
8. Deverás fazer cinco tentativas frustradas até conseguir sair de casa
9. Perguntarás a ti mesma o que fazias com teu tempo
10. Saberás que tudo isso vale a pena

02 março 2011

Dudu, o ditador

Rotina definitivamente não agrada o meu bebê. Quando você acredita que conseguiu impor um horário para as dormidas e mamadas, ele vem e muda tudo sem pedir permissão ou licença para a mamãe que vos escreve.

Ele, um bebê de 20 dias, alterna dias bem dormidos com noites mal dormidas e vice-versa, o que exige que eu fique de plantão pronta para niná-lo caso ele fique sonolento, porém irritado para dormir.

E aquela teoria que recém-nascido dorme a maior parte do tempo para mim é questionável. Ou será que tive um bebê elétrico e com personalidade? Dúvida.

01 março 2011

Edward mãos de tesoura

Nem sei se comentei por aqui, mas o Eduardo nasceu muito arranhado devido as unhas afiadas. Dava até dor de ver, ele nasceu com rosto, pescoço e peito bastante vermelho, fato agravado também pelo parto, já que o pequeno não queria sair de jeito nenhum e praticamente lutou com os médicos, rsssss.

Seguem fotos para comprovar:



Ah, Dudu tem mesmo "garras afiadas", desde que o pequeno chegou em casa, já cortei suas unhas três vezes, acreditam,?